terça-feira, janeiro 11, 2005

Poesia às 3 da manhã

Aconteceu-me uma coisa muito esquisita há alguns dias...
Devo já dizer que não sou uma pessoa que leia poesia, muito menos que a escreva. Nunca fui.
Entretanto, nos ultimos tempos, tenho visitado e lido alguns blogs mais dedicados à poesia e de pessoas para as quais a poesia sempre esteve presente nas suas vidas.

Não sei se foi por isso, imagino que sim, que uma noite destas, acordei e não voltei a conseguir adormecer. Em pouco tempo frases fizeram-se na minha cabeaça e só descansei quando as escrevi num papel. Depois voltei a adormecer.

Hoje fui à mesa de cabeceira e aqui vos deixo o que estava escrito no papel.
Sem grandes pretensões claro, mas achei curioso este meu desvario poético. Se não é demasiada pretensão chamar a isto poesia...

Acordei de noite para comungar
Com o silêncio dos adormecidos.
Esperei pela madrugada
E assisti ao raiar do novo dia.
Durante todo esse tempo,
A cidade respirava, pulsava e gemia.

Corri para o mar,
Suplicando calma.
Sentei-me na areia e molhei os pés.
Mudou a maré e perdeu-se o sal,
As ondas revoltas rugiam espumantes.
O silêncio não veio molhar-me a alma.

Escalei uma montanha
E respirei o verde.
Afaguei os fetos e senti as àrvores.
As copas murmuravam na minha presença.
Libertei os pés nas rochas de musgo.
As aves gritavam por mim.

Sentei-me no meu canto
E fechei os olhos.
Recordei a cidade, o mar e as árvores,
Esqueci-me do mundo
E deixei-me flutuar.
A leveza do vento embalou-me no seu colo.
E ali, no meu canto,
A cidade parou,
Caminhei sobre as águas calmas
E deitei-me num leito de folhas.

Fechei os olhos e,
por momentos,
Toquei a Paz.

9 de Janeiro 2005
3 da manhã

2 comentários:

Dark Electronic disse...

Está muito bonito :)
Eu também ás vezes escrevo coisas que não costumo escrever diariamente, como poesia e músicas calmas/românticas lol

lena disse...

os pássaros, ouviste os pássaros?
:)

antes da noite e antes do dia vêm sempre cantar em esvoaços cheios de energia

ehhhhhh! ;D***