segunda-feira, fevereiro 07, 2005

António Lobo Antunes

Nunca li nenhuma obra do escritor António Lobo Antunes.
Leio esporadicamente e surpreendo-me com as suas crónicas na revista VISÃO.
Fisicamente acho-o parecido com dois senhores que conheci, que já morreram, e de quem gostava muito. Gostava de envelhecer assim...
Aqui fica um excerto do texto desta última semana.
Acho surpreendente ser-se assim.
Nunca coleccionei nada, nunca juntei papéis, nunca guardei manuscritos: vivo do vento. Não tenho cartão multibanco, nem cartão dourado, nem cartão de visita: trago o dinheiro no bolso como os negociantes de gado e os intermediários da droga. Não me importa o que visto ou o que como, nunca bebi, não vou a jantares, e devo ser aborrecidíssimo porque não me aborreço. Em criança brincava quase sempre sozinho: continuo a brincar sozinho dentro da minha cabeça, assistindo às coisas que se fazem e desfazem continuamente nela. Não faço parte de nenhuma associação, nenhum movimento, nenhuma confraria, nenhum partido. Quase não falo e, em regra, quase não oiço. Gosto de algumas pessoas, de alguns lugares, de alguns livros, Não odeio ninguém, não invejo ninguém: não por ser um bom rapaz mas por não ter tempo. Escrever é um acto que raramente associo ao prazer e que, no entanto, me leva a maior parte das horas: desconheço a razão de ser um homem de palavrinhas, colocando-as umas atrás das outras numa furiosa e mansa paciência obstinada. e não tenho mais nada a dizer a meu respeito.
Que bom que é ser-se assim. Eu tenho muitas coisas deste tipo mas ainda não aprendi a não me importar com a reacção dos outros às minhas particularidades mais ou menos excêntricas. Um verdadeiro bicho do mato. Que orgulho...
Gostava de ler algo dele. Alguma das suas obras reflete o autor?
Aconselham-me alguma?

3 comentários:

lena disse...

para começar, os dois livros de crónicas!!! obrigatórios! :)

o "que farei quando tudo arde?", que foi o último que li antes do "eu hei-de amar uma pedra" (que estou a ler)
tvz devas esperar pela edição ne varietur, que este é um dos que está cheio de gralhas (!!!), espera pela edição corrigida e até te passas com o livro!
(mas olha que o antónio é tramado, põe-te em guarda com a depressão!)

e começa pelas crónicas
(é uma forma de tb pôres aquela pessoa a ler)
;)*

Draco disse...

Obrigado pela dica.

Quanto a pôr aquela pessoa a ler crónicas de Lobo Antunes...
:-)
Eu vou tentar e depois conto...
:-)*

lena disse...

ou então lê-lhe! costumava ler uma ou duas crónicas à minha mãe, no hospital, durante a visita

e se tás em benfica... ele escreveu muito sobre benfica anos 50
:)