quarta-feira, agosto 31, 2005

Planos para a proxima semana.

Primeira semana de Setembro:

Sexta-Feira - estou de partida para Londres onde vou passar o fim de semana. Vou a trabalho apesar da linha de fronteira entre o trabalho e prazer, no meu caso, se confunda com frequência.

Sábado - Levantar cedinho e passar o dia inteiro numa Feira de Animais. Não se riam - that's my job! - Vou passar o dia a ver Coelhinhos, Porquinhos da Índia, Hamsters, Gerbos e restante família! Estou ansioso por esta feira! Vou lá encontrar também alguns amigos!

Domingo - Umas voltas por Londres, que eu conheço bem, só para matar saudades. Vou com uns amigos que não conhecem, por isso devo de ir fazer a volta turistica!

Segunda a Sexta - Ficar em casa. Ir almoçar com alguns amigos. Terça-Feira é o meu aniversário e quero ir jantar fora só com o meu companheiro. Quero dormir à tarde. Ler e sentar-me na varanda. Quero meditar, respirar fundo e descansar. Preciso mesmo de uns dias de descanço!

Sábado - Talvez vá a casa dos meus pais, talvez vá trabalhar, não sei...

Vamos ver se a semana corre conforme o planeado.

Traduções


Ontem comecei a ler o livro "Jogos Cruéis" de Christopher Rice.
Abro a primeira página e olho para o título original: "A Density of Souls" (!!!!)
"A Density of Souls" = "Jogos Cruéis"????
Dá logo vontade de voltar a por o livro na prateleira!
Se eu leio perfeitamente livros em inglês... porque é que insisto em comprar as traduções!!!
Fico mesmo chateado com isto!
:-( Quem é que autoriza estes iluminados a alterar os títulos dos livros????

segunda-feira, agosto 29, 2005

Harry Potter and the Half-Blood Prince

Terminei ontem à noite de ler o sexto livro da saga Harry Potter.
Confesso que já me está a cansar um bocadinho!

Será esta a capa portuguesa?
* contém spoilers*
A narrativa continua boa. É na imaginação que a autora vai perdendo um pouco, como era suposto acontecer ao fim de seis livros.
Outra das coisas que me cansou um bocado foram os namoricos das personagens, os amuos e ciúmes! Parece que no mundo da magia não há gays o que poderia entusiasmar esse aspecto um bocadinho, mas como isso não acontece, torna-se um bocado aborrecido! Enfim, acho que os casalinhos vão acabar por ficar todos no grupo de amigos pelo que a autora deixa já adivinhar!...
Entretanto as personagens adultas que simbolizam o paternalismo ao Harry Potter vão morrendo. Primeiro os pais, depois o padrinho, Sirius Black e agora o Dumbledore. Vamos ver quem será o próximo.
Todo o livro, já como o anterior, é muito negativo, cheio de problemas, cansativo... compreende-se que tenha que ser assim e com este livro sendo o penúltimo, já se vislumbra o enredo do próximo volume. Uma história (os sete volumes) bem arquitectada. Estou curioso por ver se a autora vai para sempre ficar presa ao mundo do Harry Potter ou se vai escrever alguma coisa totalmente diferente.
Se pensarmos bem, os livros Harry Potter, são muito adultos. O mal, personalizado no Lord Voldemort, pode simbolizar muita coisa e muitos outros aspectos podem ser vistos com grande simbologia.
Neste livro por exemplo, existe uma personagem, um lobisomen, que tem como objectivo "contaminar" o mundo com o seus "destino" mordendo o máximo possível de criancinhas de modo a que os Lobisomens passem a ser uma raça dominante no mundo. Essa personagem fez-me lembrar um artigo que li há tempos sobre um grupo que se propunha pegar ao máximo de pessoas o vírus HIV ou a personagem do Queer As Folk (série quatro americana) que procura o professor para ele lhe passar o virús da SIDA para também ele se tornar "iluminado".
E para terminar, aconselho - claro - a leitura a quem já tenha lido os outros cinco volumes anteriores e ficamos á espera do desfecho que deve ser só daqui a 1-2 anos!
Entretanto estou curioso sobre a tradução do título para português?
"Harry Potter e o Príncipe mestiço"? "Harry Potter e o Príncipe de meio sangue"? - Aceitam-se sugestões!
:-)

domingo, agosto 28, 2005

Palavras poderosas

Ring the bells that still can ring
Forget your perfect offering
There’s a crack, a crack in everything
That’s how the light gets in.

Leonard Cohen

Sunday Boy


Este é o meu rapaz dos Domingos!
Esperem... eu explico!
Infelizmente não é nada disso...
Esta carinha laroca e sorriso simpático é o Alistair Appleton, o apresentador do programa "Cash in the Attic" da BBC.
E eu assisto ao programa todos os Domingos... nem é tanto pelo programa. É pelo apresentador!
Hoje lembrei-me de pesquisar o nome dele na Net - E não é que ele tem uma webpage com um Blog e tudo?
Por um lado é muito é bom pois tenho muita coisa nova sobre ele para explorar, mas por outro lado custa-me ter que o partilhar com outros!!! :-)
Ok, eu partilho! Aqui fica o link... http://www.alistairappleton.com/

sábado, agosto 27, 2005

Dissertação sobre Capas de Livros

Ontem estive na Fnac. Gosto de ir às Livrarias e ficar a andar de expositor em expositor a dar uma vista de olhos pelos livros expostos, leio uns resumos, vejo as capas... é todo aquele ambiente cheio de livros que me atrai, o cheiro do papel, as conversas sussuradas e até as pessoas que por lá se encontram.
Gostos.
Entretanto passo sempre pela secção infantil porque gosto de livros infantis e também pela secção de livros em inglês.
Vocês já repararam nas capas dos livros em inglês?
São capas tão atractivas! Porque é que os outros países não se regem pela mesma qualidade de capas que têm os livros ingleses e americanos! Será que iamos aumentar as leituras se as capas fossem mais cativantes?
Em Inglaterra, perco-me nas livrarias. As lojas são acolhedoras, os livros são atrentes. Com boas imagens, boas fotografias. Cá, em regra geral, é uma pobreza!
Mas já foi mais! Agora temos os livros que foram adaptados para o cinema que, por razões de marketing, ficam com o cartaz do filme como capa. Mas temos já algumas (poucas) editoras que parece que se preocupam com a qualidade da capa. Muitas obras ficam até com as capas iguais às originais.
Em Portugal a Editora que me vem à cabeça pelo mau gosto em capas de livros é a Editorial Caminho. Aquilo é uma tristeza e uma pobreza que não lembra a ninguém. Capas sem sal. Lembro-me quando o Saramago ganhou o prémio Nobel que muitas livrarias fizeram escaparates ou montras só com os livros dele e... era tão entusiasmante como ver a relva crescer!... Uma carrada de livros de capa amarela que mais instigava à preguiça do que à leitura! Comprei nessa altura uma tradução do Memorial do Convento (a única obra que li desse autor) para oferecer a um amigo inglês e fiquei admirado com a capa bonita que tinha... porquê então para nós aquelas "coisas" minimalistas e sem apresentação nenhuma?
E depois os ingleses tem as capas duras e as de papel mais fino, as edições de luxo, as edições de bolso. Porque é que nós não temos capas duras? Poucos são os livros que tenham as duas versões. Cá temos aquelas capas duplas que estão sempre a escorregar e que me irritam bastante! Porquê? Isto tem a ver com poder de compra, habitos de leitura, cultura dos países... porque é que será?
Os livros não deveriam ter sempre as mesmas capas, escolhidas pelos autores? Eu sou pelos livros com capas bonitas!

quinta-feira, agosto 25, 2005

Duas boas notícias!

Boas notícias sobre duas das minhas estrelas de estimação:

Madonna recupera da queda de cavalo no seu dia de anos e entretanto vai editar em Novembro o seu novo album, "Confessions on the Dance Floor", desta vez totalmente dedicado às pistas de dança! O primeiro single, "Hung Up" sai já em Outubro.
Mais perto do Natal vai também sair um DVD Duplo intitulado "Get Up Lisbon" onde poderemos recordar os concertos de Lisboa do ano passado e um documentário sobre a "Re-Invention Tour 2004".

Robbie Williams vai editar dia 9 de Outubro um novo CD de influências Reggae intitulado "Intensive Care".

Como vêem, não preciso de muito para me animar!

Olhe, se faz favor...

Queria 100g de boa disposição, um pacotinho de bom humor, uma latinha de paciência em pó, uma garrafinha de energia e uma barrita de entusiasmo!
... Por aqui anda tudo muito negro!

terça-feira, agosto 23, 2005

Poupar Água

Esquadrão Queer

Qualquer semelhança... é pura coincidência!





Porque é que a nossa versão tem que ser sempre a mais pindérica?
Activem os escudos de protecção e preparem-se para o pior!

segunda-feira, agosto 22, 2005

Out


Mark Feehily, um dos rapazes do grupo Pop Westlife, saiu do armário.

"I want people to know the truth. I am gay and I'm very proud of who I am. I'm not asking for sympathy, or to be a role model for someone else. I simply felt it was the right time to tell the truth."

Já em 1999 o cantor Stephen Gately, do grupo Pop Boyzone fez a mesma declaração.
Acho bem que estas "estrelas" assumam a sua sexualidade. Acho importante para o jovens homossexuais de hoje, que idolatram esses rapazes das boysbands, saberem que existem alguns que são gays, que assumem e que vivem a sua vida sem problemas!

No meu tempo de teenaager era tudo tão mais escondido!

Domingo na Toca



Passei o passado Domingo enfiado em casa. Só saí de manhã com os cães e para comprar pão fresco!

Foi uma seca. Na televisão não deu nada com interesse! Deitei-me, dormitei, li um bom bocado do último livro do Harry Potter, nos intervalos voltei a dormir... Não tive coragem para fazer nada, não fiz almoço nem jantar, só comi fruta, yogurtes, e outras coisas parecidas!

Como eu não fiz nada o meu companheiro ficou também a vegetar em frente à televisão!

Com tanto descanso não dormi nada bem durante a noite, acordando constantemente com calor, barulhos na rua ou sonhos parvos resultado do livro do Harry Potter!... Enfim, perde-se assim um dia da nossa vida!

Imagem de um quadro a óleo de Jonathan Pointer.

sábado, agosto 20, 2005

Depressão ao jantar!

O dia até me tinha corrido mais ou menos. Até estava bem disposto!
Depois, à mesa, enquanto jantavamos, o meu companheiro foi-me contanto todas as merdas que lhe aconteceram durante o dia - e foi um dia daqueles!
Resultado: Eu acabei o jantar deprimidíssimo e ele melhor porque desabafou!

A Ilha

Ontem à noite fomos ver o filme "A Ilha".
Está muito bom. A história é muito interessante e está bem contada!
A única coisa negativa foi o excesso de acção. São demasiadas explosões, carros espatifados, perseguições vertiginosas!...
Acho que o filme tinha resultado melhor se desenvolvesse o tema, que é muito bom, sem os Crash! Boom! Bangs! todos em que os personagens escapam ilesos no último milésimo de segundo!
No entanto... vão ver!

Image hosted by Photobucket.com

quinta-feira, agosto 18, 2005

Boa conversa e boa notícia!

Li na Tasca da Cultura uma boa conversa ao balcão de um bar e soube que ela vai entrar em estúdio!
Finalmente!
Temos disco pró Natal?
Felicidades menina!

domingo, agosto 14, 2005

Jonathan Strange & o Sr. Norrell


Terminei este livro finalmente. Já não sei há quantos meses o tinha começado a ler.
Instigado pelas fabulosas críticas da capa e da Amazon fui levado a acreditar que se tratava de uma história fantástica e espectacular tal como a autora é comparada aum Tolkien.
Não é nada disso.
A história e interessante mas não passa daí.
É muito grande e monótona e com poucos momentos altos na narrativa.
A parte que mais me agradou foi uma descrição de Inglaterra e dos ingleses que me é bastante familiar.
Não é um mau livro, não foi mau suficiente para me fazer desistir, mas há muito melhor por aí!

sábado, agosto 13, 2005

A Chave (Mestra)

Ora aqui está um filme espectacular!
Uma história muito boa e que nos agarra do princípio ao fim.
Quatro actores fantásticos!
Um cenário muito bonito!
Mas o que se salienta neste filme é, de facto, a história. Está muito bem contada. As coisas vão-se suspeitando e descobrindo ao longo do filme e depois vemos que afinal não era nada do que estavamos a pensar! Surpreendente!
Até que enfim que aparece um filme imaginativo!
Cinco Estrelas!
E não percebo porque é que o título não foi traduzido para "A Chave Mestra" em vez de simplesmente " A Chave". É que o significado do nome original "The Skeleton key" é mesmo " A Chave Mestra" e tinha muito mais sentido no conteúdo do filme! Ou será que quem fez a tradução não viu o filme?

A única coisa negativa foi que o meu grupinho do cinema não esteve presente e vimos o filme sozinhos sem a amena cavaqueira do costume antes do filme!

Tempo de férias!

Detesto esta altura em que ninguém está em casa nem disponível para nada!
Eu sei que as pessoas precisam de férias mas esta coisa das pessoas esquecerem tudo e adeus, deixa-me desconfortavel. Sempre fui uma pessoa de rotinas e tudo o que fuja a essas rotinas deixa-me numa situação esquisita!
Que venha o Setembro rapidamente!

sexta-feira, agosto 12, 2005

O casamento do meu irmão - Parte 2

Já aqui falei do casamento do meu irmão e do meu pouco interesse no casamento, pelo evento em si, etc etc etc...
Entretanto mais problemas e discussões entre ele e os meus pais têm ocorrido praticamente todos os fins de semana que eles têm ido a casa dos meus pais!
Eu tenho-me mantido o mais afastado possível desta "guerra" e as únicas críticas que tenho obtido são de não me interessar pelo meu irmão, blá blá blá... O costume.
Entretanto ontem o meu irmão foi almoçar com o meu companheiro e falaram sobre isso, uma versão totalmente diferente da da minha mãe.
As minhas suspeitas, daí a eu já não me querer envolver muito, parece que são verdadeiras. O problema todo dos meus pais, de não quererem que o casamento fosse na vila deles, de não fazerem questão de convidar a família que é enorme, etc resume-se ao facto do meu irmão ter dito que queria que eu levasse o meu companheiro.
Apesar de 80% das pessoas da vila já conhecerem o meu companheiro ou já terem falado sobre ele, bem ou mal, esse facto é o que não está a deixar os meus pais descansados e vai acabar por estragar todo o evento que deveria ser do meu irmão e não andar à volta da minha pessoa.
Então eu decidi acabar com a fantochada toda e o meu companheiro NÃO vai ao casamento. Isto para evitar mais situações estranhas, discussões e nervosismos!
Se nós não ligamos nada ao casamento, porquê sermos nós a causa disto tudo?
Façam lá o casamento e que sejam muito felizes!
O que eu quero da gente da minha terra, família ou não, é afastamento! Por isso, pra quê andar a forçar as coisas?

Postcrossing II

O meu primeiro postal já seguiu para uma Maeve Pinto, uma norte americana que vive numa cidade colonial, uma das mais velhas dos Estados Unidos, em New Jersey.
Mandei-lhe um postal com uma bonita vista de Lisboa.
Espero que ela goste.

quinta-feira, agosto 11, 2005

Os poderes de John Edward

Tenho ficado abismado com os poderes de um medium norte americano que tem um programa que está a dar no canal por cabo People & Arts.
Se o que ali se passa é verdade, tenho que rever as minhas crenças!
O programa chama-se "Crossing Over with John Edward" e esta é a webpage oficial e também aqui deixo um texto de quem duvida dos poderes do apresentador do programa!

sábado, agosto 06, 2005

Há 60 anos...

... também haviam terroristas!
Tinham outros nomes, outros motivos, outras desculpas.
O resultado era o mesmo!


Hiroshima, 6 de Agosto de 1945

Comprar 560

Vi isto no Blog do Armário e acho que nunca é demais divulgar.
Dúvido que se chegue a algum lugar mas pode ser um pequeno passo em frente!

Vamos lá comprar 560!


Clique na figura!

The Wedding Date

Ontem à noite fomos ver o "Homem ideal" (titulo português).
Depois de um jantar de gelados, foi bom ver esta comédia também fresca!
É a mistura da parte hetero do Will & Grace com "4 Casamentos e 1 Funeral"!
É divertido mas a actriz está muito agarrada à personagem de Grace.
As personagens masculinas são, agradavelmente, as mais interessantes. Tanto o pai, como o noivo, como o 'escort' são muito interessantes como personagens e como homens!

sexta-feira, agosto 05, 2005

Meia-luz

O dia está com uma cor estranha.
O fumo proveniente dos incêndios da zona de Mafra invadiu Lisboa e a luz do sol é coada pelo fumo!
Está muito calor. Cheira a queimado. O dia está esquisito!

quinta-feira, agosto 04, 2005

Derretido


Hoje sinto-me como os relógios do Dali... derretido!

O Rapaz da Papelaria

Para os que se lembram de eu, o ano passado, escrever vários posts, no meu extinto blog BICHOS DO MATO, sobre o Rapaz da Papelaria, deixem-me dizer-lhes que, começou o mês de Agosto e ele lá está de novo a ajudar a mãe no negócio de família.
E continua tão giro, tão sexy, tão....
Que belo genro ela era para a minha mãe!
Tenho que comprar mais coisas na papelaria!

quarta-feira, agosto 03, 2005

Postcrossing

Vi uma coisa no Port Moresby que parece que foi feita para mim!
Eu que adoro escrever e mandar postais e cartas!
Muitas vezes me queixo que a Internet matou o correio e tirou a magia do acto de receber uma carta ou um postal.
Ainda sou dos que mandam muitos postais no Natal, que mando postais de aniversário e escrevo postais quando vou ao estrangeiro!...
Portanto acho que vou adorar o Postcrossing!

Um belo par de estalos.

Recebido hoje por email:

Batista Bastos:
Alberto João Jardim não é inimputável, não é um jumento que zurra desabrido, não é um matóide inculpável, um oligofrénico, uma asneira em forma de humanóide, um erro hilariante da natureza. Alberto João Jardim é um infame sem remissão, e o poder absoluto de que dispõe faz com que proceda como um canalha, a merecer adequado correctivo.Em tempos, já assim alguém o fez. Recordemos. Nos finais da década de 70, invectivando contra o Conselho da Revolução, Jardim proclamou: «Os militares já não são o que eram. Os militares efeminaram-se». O comandante do Regimento de Infantaria da Madeira, coronel Lacerda, envergou a farda número um, e pediu audiência ao presidente da Região Autónoma da Madeira. Logo-assim, Lacerda aproximou-se dele e pespegou-lhe um par de estalos na cara. Lamuriou-se, o homenzinho, ao Conselho da Revolução. Vasco Lourenço mandou arrecadar a queixa com um seco: «Arquive-se na casa de banho».
Digo eu, Não há ninguém que dê agora um belo par de estalos a essa aventesma?

Agosto


"O nome actual deste mês vem do imperador Augusto, mas não foi escolhido por ter nascido neste mês, mas porque ao longo dos seus dias viveu nele os seus momentos mais afortunados. Como Julho tinha 31 dias e Agosto apenas 30, julgou-se necessário acrescentar um dia a este último mês, para que Augusto em nada fosse inferior a Júlio*."

*Júlio César, que nasceu no mês de Julho.
Retirado de " A Alegria de Viver com a Natureza"