domingo, março 19, 2006

Dia do Pai - O meu pai

Nunca fui muito próximo do meu pai. Pouco temos em comum, fora as parecenças físicas.
O meu pai nunca me disse nada de especial. Sempre mandou recados pela minha mãe.
Acho que não é culpa dele. Ou talvez seja.
Se fosse um computador diria que não tem instalado o programa do afecto. Como não é uma máquina, acho que não sabe fazer melhor. É muito fechado. Egoísta mesmo.
Entretanto é o meu pai.
Sobre a minha homossexualidade, como podem imaginar, é um castigo. Ele não consegue aceitar. Não consegue aceitar o meu companheiro apesar de estarmos juntos há 12 anos.
Por vezes, e acredito que por esforço da minha mãe, andamos um passo em frente mas pouco tempo depois parece que voltamos a recuar ou a retroceder dois ou três passos.
Lembram-se do pai do Jack no filme "Brokeback Mountain", que mesmo sabendo quem o outro era não o deixou espalhar as cinzas na montanha? O meu pai é também assim. Lembrei-me muito dele enquanto assistia ao filme.
Mas é o meu pai.
Neste momento estou à espera do meu irmão que me vem buscar para irmos almoçar com os meus pais. Vamos fazer algumas horas de carro mas é o dia do pai. Se valer a pena eu digo-vos como correu.

2 comentários:

dcg disse...

Se soubesses como tanto que escreveste descreve também a minha relação com o meu pai...
Parabéns pelo post e obrigado pela partilha! ;)

Flávio disse...

Eu não conheço o teu pai nem tenho o direito de me meter na tua vida privada, mas mesmo assim arriscaria dizer que o comportamento dele talvez não seja surpreendente. Os homens são normalmente mais inábeis a lidar com os sentimentos do que as mulheres e preferem guardar essas coisas dentro deles. Uma espécie de complexo de John Wayne. lol

Um abraço!