quinta-feira, junho 15, 2006

A linha da Beleza

Deu ontem à noite o último episódio da série "A linha da Beleza".
Que fim tão mau.
Não houve uma personagem que tivésse terminado bem ou feliz.
Que história tão desanimadora e dacadente.
Eu, que até tenho o livro autografado pelo autor, acho que vou retirar o que disse e, afinal, já não vou ler a obra.
É que para desgraças e histórias tristes basta-nos o nosso pequeno mundo. Não haverá por aí uma história bonita pra ser contada?
Esta maneira de enveredar pela desgraça está a constagiar os contadores de histórias. É verdade que é difícil contar uma história com um 'happy ending' sem a tornar lamechas, mas aí está a beleza da coisa. No entanto parece que os autores de histórias gays ou do ponto de vista homossexual só optam pelos finais tristes ou trágicos!
Será falta de imaginação ou desilusão com a vida?
Também há histórias gays com final feliz e essas devem também (ou ainda mais) ser contadas.

5 comentários:

dcg disse...

Sabes que por acaso não conheço assim tantas histórias gay com final feliz... Conheço algumas é verdade, mas não muitas. Ainda assim, concordo contigo!

Bruno disse...

Eu só vi o último episódio e o Miguel viu o primeiro... e por isso ficamos por perspectivas diferentes da série! De qualquer forma ambos achamos o final um pouco infeliz!
Eu por acaso concordo com o dcg... nas histórias de ficção (e às vezes fora dela) não conheço muitos finais felizes. Regra geral, as personagens gay,na ficção, ficam sozinhas, morrem ou "tornam-se" heteros! Na vida real as confusões são outras... ou talvez não!
Boa semana.

Danyel disse...

a verdade é que quem escreve histórias gay passa por muito(falo de homens) e são na maioria gajos que sofreram repulsas da sociedade; é por isso que a maioria das histórias são dramáticas. uma das coisas comuns também de acontecer é o facto de as histórias homossexuais se passarem na alta sociedade ou em classes com algumas posses. no entanto devo dizer que o livro vale a pena ser lido, não pelo dramatismo das coisas (até porq

Danyel disse...

a cat teve o fim que sempre quis) mas porque é um brilhante registo de época e de questões de homofobia.

Anónimo disse...

Em primeiro quero dizer que vi os 3episódios e adorei, até mesmo o final... uma das história que me fez chorar. Pois a vida de um gay, e tudo menos ser-se feliz...
neste momento estou a ler a o livro, e estou a gostar muito. tem uma linguagem real e provocadora.
Muitos parabéns ao Alan Hollinghurst pela sua obra magnífica...
parbens pelo blog.
Abraço