quarta-feira, abril 25, 2007

Celebrar o 25 de Abril?

Será que faz sentido continuar a celerar o 25 de Abril, o dia em que caiu o regime salazarista?
Sendo Salazar uma figura tão adorada pelos portugueses, pelo que se viu no programa GRANDES PORTUGUESES, da RTP, fará sentido continuar a celebrar a derrota do ídolo do povo português?

segunda-feira, abril 23, 2007

Dia Mundial do Livro

Hoje celebra-se o Dia Mundial do Livro.
Eu ando muito entristecido com as minhas leituras. Se alguns se admiraram por o livro da Joanne Harris estar nomeado como leitura do momento há meses, não, não me esqueci de tirar a imagem. É verdade que HÁ MESES (eu sei que é grave) que não leio nada de ficção. Nem sequer terminei o livro da J.Harris. Aliás, perdi totalmente o interesse na história.
Este ano ainda só li revistas de jardinagem e alguns livros técnicos para o meu trabalho. Com a mudança de casa adquiri novos hábitos e ainda não consegui encaixar tempo para a leitura na minha rotina. Sinto falta de uma boa história de ficção.

sábado, abril 21, 2007

Ai as tias...

O 'caso' do curso do nosso Primeiro Ministro continua a dar que falar... nisto tudo só fico com alguma tristeza do retrato que se vem fazendo à nossa sociedade cada vez mais corrupta, menos trabalhadora e mais falsa.
Enfim, ainda não é geral...

Entretanto vi no OMO esta foto e fartei-me de rir pela alusão ao filme português A CANÇÃO DE LISBOA. Passámos do portuguesito aldrabão e espertalhaço para o nosso Prime Minister que pensava que era intocável... Semelhanças entre o Vasquinho e o nosso Primeiro Ministro são meras coincidências...

quinta-feira, abril 19, 2007

Antes do Tempo...

São o que eu chamo ' mortes estúpidas'. Gente de valor. Gente inteligente. Gente nova.
Mais uma prova do quanto somos frágeis...
O artigo começa assim:
"They came to Blacksburg, Va., from all over the country — and all over the world. They came to study, and they came to teach. They had plans. They had friends. They had families."
Clique no link para continuar a ler.

Paixões

'Find your passion and make it your profession ... and you'll never work again.'

quinta-feira, abril 12, 2007

Areia nos Olhos...

Toda esta conversa sobre se se pode tratar o Primeiro Ministro José Sócrates por 'Sr. Engenheiro' ou não, já aborrece. Nunca dei ao assunto a mínima importância, mas os canais de televisão e jornais não falam de outra coisa. Até cansa!
Entretanto, e por falar em escolaridades, parece que o governo arranjou uma medida para que Portugal, estatisticamente, desça uns pontos na percentagem da população sem a escolaridade mínima. Passo a explicar.
A minha mãe, com 59 anos de idade, só tinha a quarta classe. Este ano, no início do ano, propuseram à população portuguesa que se podia aumentar a escolaridade e, para isso, bastava assistirem a umas aulas e fazerem uns trabalhos, etc. A minha mãe estava indecisa se ia ou não e decidiu ir com outra amiga, no puro divertimento e para aumentar a cultura geral, pois uma dona de casa de 59 anos não precisa de estudar a não ser por prazer. Como a minha mãe nunca trabalhou com um computador e iam haver aulas de informática, e para se distrair, pois está muito tempo sozinha em casa, incentivei-a a ir a essas aulas, na desportiva.
E assim foi, durante uns meses, uma vez por semana, duas ou três horas de aulas, a compilação de um dossier com a sua biografia e aspectos da sociedade do meio onde vive, algumas aulas de matemática, algumas fichas feitas e a minha mãe está já, neste momento, com a escolaridade do 2º Ciclo, com diplomas dados, numa cerimónia onde discursou o presidente da Câmara de Odemira, etc... E agora, com mais um mês de aulas e fica com o 9ºano, ou seja, a escolaridade obrigatória. A minha mãe e muitos outros adultos que frequentaram aquelas aulas fazem a equivalência de 5 anos de escolaridade em meia-dúzia de meses e o país, de um momento para o outro sofre uma descida vertiginosa da taxa de analfabetismo...
Um bom plano do governo?
Talvez. Para pessoas como a minha mãe, que não precisam do diploma para nada, acho bem que se façam iniciativas de modo a estimular o cérebro de pessoas adultas que praticamente só lêem as legendas da televisão (não é o caso da minha mãe), agora para gente mais nova, com 30's e 40's... e que podem usar os diplomas num curriculum, que conhecimentos têm estas pessoas para trabalhar com outras que levaram nove anos a fazer a escolaridade mínima?
Mas o objectivo era mudar as percentagens... não era?