quarta-feira, dezembro 30, 2009

Back again...

Os médicos já deram alta à minha mãe, quatro dias depois de ter sido operada ao cérebro.
Na minha opinião querem ter o menor número de internados possível para terem uma passagem de ano descansados!
Mas isto sou eu que tenho mau feitio.

terça-feira, dezembro 29, 2009

Top 10 Filmes vistos em 2009


O critério é que não há critério.
São simplesmente os filmes que me deram mais prazer ver, pela história, pelos actores, num todo.

1º AVATAR
2º UP
3º STAR TREK
4º ICE AGE 3
5º YOUNG VICTORIA
6º DOUBT
7º TAKING WOODSTOCK
8º XMEN - WOLVERINE
9º JULIE & JULIA
10º THE BOY IN THE STRIPPED PYJAMAS

domingo, dezembro 27, 2009

Uma única vez...

'You only live once, but if you do it right, once is enough'

— Mae West

Top 10 LIVROS 2009


2009 foi um ano que li bastante, mais do que os anos anteriores. Talvez devido ao GOODREADS tenha tido conhecimento de mais livros e o interesse por alguns tenha aumentado as minhas leituras. Talvez a disponibilidade tenha sido maior também.

À semelhança do que fiz o ano passado, esta é a minha lista dos melhores dez livros e ficção que li este ano. Para além destes leio muitos outros livros técnicos, tanto para o meu trabalho como de jardinagem ou outros assuntos que me interessam.


1º O SEGREDO DA CASA DE RIVERTON, de Kate Morton
2º A HISTÓRIA DE EDGAR SAWTELLE, de David Wroblewski
3º O CLUBE DE TRICÔ DE SEXTA À NOITE, de Kate Jacobs
4º DE ALMA E CORAÇÃO, de Maeve Binchy
5º A GUERRA DOS TRONOS, de George R. R. Martin
6º DEFESA E TRAIÇÃO, de Anne Perry
7º AS SUSPEITAS DO SR. WHICKER, e Kate Summerscale
8º A FÚRIA DOS REIS, de George R. R. Martin
9º O QUARTO MÁGICO, de Sarah Addison Allen
10º PICADA MORTAL, de Rex Stout

Natal no Hospital

Desde 18 de Julho que tenho aqui escrito sobre o principal evento deste ano na minha vida. A doença da minha mãe. A sua operação a um tumor no cérebro e tudo o que veio depois... Cheguei a um certa altura em que deixei de escrever aqui sobre o assunto. Estava (estou) cansado e viver a experiência era suficiente. Recordar e relatar aqui o que se ia passando era penoso demais.
Entretanto voltámos ao início.
No dia 23 o meu pai telefonou-me a dizer que não sabia o que fazer. Falava com a minha mãe e ela não lhe respondia. Simplesmente sorria. O que tinha recuperado estava a retroceder de dia para dia. Dia 24 eu e o meu irmão levámo-la para as urgências do hospital onde chegámos às 10 da manhã e a minha mãe foi internada perto das 18 horas. Passei o dia inteiro com ela no hall principal das urgências rodeados de doentes em macas que esperavam por sei lá o quê. Não consigo perceber os funcionamentos das urgências e das pessoas que por lá trabalham. O que aconteceu foi que, por ter perdido os movimentos do lado direito, a minha mãe estava a fazer fisioterapia em Santiago do Cacém. A qualidade da fisioterapia era tão boa que têm uma fisioterapeuta para dez doentes. Ao mesmo tempo. A minha mãe, que não mexe o braço nem a perna direita, foi mandada sair da bicicleta. Sozinha. Caiu. E fez uma hemorragia cerebral. Isto aconteceu há um mês. O coágulo de sangue no cérebro já era grande e estava a precionar o cérebro. No dia 25 foi novamente operada. Correu bem. Hoje está mais lúcida. Raparam-lhe metade da cabeça e fizeram-lhe dois buracos para drenar a área. Hoje fez um novo TAC e parece que a hemorragia estancou. Vão amanhã tirar-lhe um tubo de drenagem que tem a adornar-lhe a cabeça.
Está lúcida, tem os seus momentos mais animados e outros mais depressivos. Fala connosco, ri e chora. Não ficou mais afectada do que já estava da operação anterior. Acho que procura uma razão para isto tudo lhe estar a acontecer.
O Natal é a época que a minha mãe mais gosta e nesta altura sempre esteve atarefada com as suas receitas e a planear as prendas e tudo o resto como uma matriarca deve ser. Desde Julho que dizia 'deus queira que no Natal já esteja boa'... mas não, deus não quis.
E foi assim o meu Natal.

domingo, dezembro 20, 2009

AVATAR - O filme

O filme do ano! Visualmente uma jóia de filme onde se mostra onde a perfeição da imagem digital pode chegar.
A 'coluna vertebral' do argumento não é original: Um mundo perfeito que é explorado pelo homem devido à ganância e à cobiça. Já aconteceu várias vezes na história do nosso planeta mas é uma lição que o ser humano nunca aprende. Este mundo - Pandora - é um espectáculo visual que combina uma floresta tropical húmida com um recife de coral. Os seus habitantes vivem em Paz com o mundo numa combinação perfeita com a natureza, até que aparecem os humanos.
Se esta linha do argumento lhe parece 'batida', tire daí a idéia. O filme é originalíssimo, a história está muito boa e os detalhes imaginados até à perfeição. A juntar a um bom argumento e aos melhores efeitos especiais da história do cinema, estão muito boas representações de Sam Worthington e Sigourney Weaver, entre outros.
Que mais dizer... Vá ver ao cinema. Veja em 3-D para tirar ainda mais partido da tecnologia. Aposto que vai ADORAR....

sexta-feira, dezembro 18, 2009

Realizações


Há vezes que sinto que a minha vida faz um círculo completo em que tudo se conjuga. Nem sempre para melhor, mas outras vezes chegou à conclusão que a vida dá voltas e sem querer vou parar ao local onde queria.

Se lerem as minhas composições da terceira ou quarta classe, 'O que queres ser quando fores grande?', podem ver que andei fascinado pelos livros dos Cinco e dos Sete, da Enid Blyton e, em vez de querer ser polícia ou detective, não, queria ser escritor. Sempre tive uma grande paixão pela leitura e por livros e sinto que deixar obra escrita e partilhar o que escrevemos é algo que fica para além do nosso tempo. Uma forma de imortalidade. Sempre passei muito tempo a escrever histórias, coisas que não passaram do papel, mas que foram importantes para mim. Ainda tenho uma gaveta cheia de cadernos, folhas dactilografadas e depois impressas naquelas impressoras de papel contínuo. Algumas dessas histórias que ainda recordo, outras que me levam a perguntar 'Eu escrevi isto?'. Não interessa se estão bem ou mal escritas. São só para mim. Muitas levaram meses a passar para o papel. Fazem parte da minha vida e das minhas emoções.

Outra das profissões, já mais tarde, era professor. Professor de ciências ou de línguas. Por vezes penso que fiz bem em não ir por aí porque acho que a classe docente é muito mal tratada em Portugal e ser um bom professor é por vezes impossível e desanimador.

A minha vida tomou outros rumos, deixei a Universidade logo no início, dei explicações, trabalhei numa farmácia e depois treze anos num banco até que entrei no 'mundo dos animais' outro sonho que realizei apesar de os portugueses me deixarem muito desanimado com a forma como vêem um 'animal de estimação'. (este é um tema para outro post)

Entretanto sempre fui muito participativo em associações, fóruns, fiz páginas práticas sobre animais, etc. É o meu modo de ensinar o que sei sobre esses assuntos.

Outro dos meus hobbies foi sempre a jardinagem. No entanto, por falta de espaço, desde que saí de casa dos meus pais que tive sempre uma jardinagem de varanda. Felizmente há três anos comprei um apartamento com terraço e consegui dar largas ao 'bichinho' do jardim que sempre houve em mim. Uma grande paixão - As Orquídeas.

Fiz cursos, assisti a palestras e a exposições, sempre fascinado e sempre a aprender e a ensinar o que sabia. Primeiro em Fóruns, mais uma vez em associações e depois deixei a associação e seguindo o meu rumo. Faço mais e melhor sozinho, já cheguei a essa conclusão.

Através de amizades, a Luso-bonsai, que é pioneira nos Cursos e Worshops sobre bonsais, convidou-me a elaborar um curso básico sobre Orquídeas. Andei uns meses a pensar 'Não consigo, não me vou meter nisto'. Entretanto a idéia foi tomando forma, passei para o papel, esquematisei, tinha muito material, muitas fotos da minha colecção de orquídeas, livros, etc... E assim nasceu o Curso de Orquídeas. Tirei o CAP de formador e avancei. Seguiram-se palestras, apresentações e cursos no Jardim Botânico da Ajuda e no Horto do Campo Grande, enfim... quandei por mim, era 'professor'.


No seguimento das palestras e dos cursos, comecei a escrever, por um acaso, para revista JARDINS onde escrevo já há quase dois anos e agora, num desafio de novo da Luso-bonsai, escrevi um pequeno manual de cuidados e conselhos para cultivar orquídeas, que saiu esta semana. É uma coisa pequenina mas só quem já editou alguma coisa percebe o orgulho que temos quando temos na mão algo editado que foi escrito por nós. Entretanto parece-me agora muito mais possível publicar algo maior. E assim, quando dou por mim sou 'escritor'.

E por isto que comecei a dizer que por vezes parece que a minha vida faz um círculo e algo se conjuga nos céus para as coisas baterem certo. E o mais engraçado é que fico com a sensação de que tudo acontece naturalmente e que, por vezes esforçamo-nos para que uma coisa aconteça e nada dá certo, outras vezes as coisas vão acontecendo...

Enfim, são pequenas realizações que me deixam satisfeito.

O cartão de Natal



Primeiro que tudo há que explicar que é tradição nos EUA e Canadá, os casais ou as famílias tirarem fotografias e escolherem uma para fazerem um postal de Natal personalizado para enviarem a quem mais gostam na quadra natalícia!

Scott Brison, um membro do parlamento canadiano do partido liberal, fez isso mesmo. Tirou uma foto com a sua família e enviou-a como postal de Natal.

Tudo corria bem até que um jornalista do jornal GLOBE publicou a foto. Aí, protegidos pela ausência de identificação, começaram os comentários negativos e homofóbicos. O jornal mostrou-se admirado pela reacção ao postal num Canada supostamente moderno de 2009 e cancelou os comentários no Blog.


Por cá, deu-se mais um passo a favor do casamento Gay. Esta aprovação também não reflecte o avanço do nosso país no liberalismo. Se houvesse um referendo, iríamos assistir a debates bastante feios. Enfim...

quinta-feira, dezembro 10, 2009

A Talentosa Flavia De Luce


Alan Bradley escreveu literatura infantil e esta é a sua primeira obra para adultos. No entanto Flavia De Luce é uma menina de onze anos com olhar inocente e tranças pretas. Mas só o olhar é inocente. É apaixonada por química e venenos que fabrica no seu laboratório na velha casa onde vive com as duas irmãs, o pai e os criados.
Estamos em Inglaterra nos anos 50.
A aparente calma da mansão é perturbada pelo aparecimento de um pássaro morto no degrau da porta, com um selo no bico. Logo a seguir, um cadáver na horta dos pepinos.
São detalhes demasiado macábros para não captarem a atenção da talentosa Flavia que passa a ser a Vingadora de Tranças. Usando meios mais ou menos convencionais, Flavia tenta desvendar este mistério.


É um livro apaixonante, muito bem escrito e com um humor subtil.
As personagens estão muito bem definidas, muito interessantes.
Para além do policial em si, este livro fascina pela personagem principal e tudo o que lhe vai na cabeça.

domingo, dezembro 06, 2009

A Gaiola Portuguesa


Ontem à noite fui ver o mais recente musical encenado pelo Filipe La Féria. Foi divertido, muito colorido e alegre. A sala do Politeama estava - está sempre - cheia. Devo dizer que já vi melhor nas suas habituais produções. Estava à espera de ser surpreendido e não fui mas também já não havia o factor surpresa pois já tinha visto as adaptações desta peça (versão francesa e americana) para o cinema.

Saliento nesta GAIOLA DAS LOUCAS portuguesa a interpretação de José Raposo e o guarda-roupa da responsabilidade do costureiro João Rolo.

Mais sobre esta peça de teatro em http://www.agaioladasloucas.com/

quarta-feira, dezembro 02, 2009

Progenitores

Acho que a nossa espécie devia ter parado na evolução há alguns milhares de anos atrás, no que diz respeito às relações com os progenitores. Deviamos ser como a maior parte dos animais, que não fica emocionalmente ligado aos pais. Assim que crescemos devíamos abandonar o núcleo familiar e adeus... iamos à nossa vida.
As ligações efectivas que, por mais que não queiramos, temos aos nossos pais, só atrapalham as nossas vidas.

Julie & Julia - o filme




Adorei este filme. Pela primeira vez, uma adaptação ao grande écran, é melhor do que o livro.
A Meryl Streep faz o filme. A sua interpretação está fantástica, cheia de piada.
Mais uma vez, a sorte sorri a Julie Powell que evoluiu de simples secretária a 'escritora' pois conseguiu que, do seu livro mediano, fosse feito um filme com bastante piada e que dignifica, como ela não fez, a Julia Child e a sua importância na cozinha americana.

sexta-feira, novembro 27, 2009

2012


Um filme de acção e aventuras e um filme catástrofe muito adorado aqui por casa (não por mim). No entanto é um bom filme de diversão para estes dias chuvosos. Muito americano, com muitos efeitos especiais. Uma boa história, afinal, se não formos muito exigentes.

Puro entertenimento!!

quarta-feira, novembro 25, 2009

A origem das Espécies - 1ª Edição


A primeira edição do livro de Charles Darwin 'A ORIGEM DAS ESPÉCIES' teve 1250 exemplares.
Um desses raros exemplares foi ontem vendido em leilão por £103,250. Dizem os donos que o livro livro foi comprado por uns míseros trocos há cerca de 50 anos e era guardado na casa-de-banho das visitas da sua casa.

Como lhes disse comprei ontem o meu exemplar. Felizmente que por um preço muito mais acessível.

E não me digam que são bonecos...

terça-feira, novembro 24, 2009

150 anos de ORIGEM DAS ESPÉCIES


Faz hoje 150 anos que foi publicada a obra A ORIGEM DAS ESPÉCIES, de Charles Darwin.

Esta é uma obra importantíssima a nível científico e também a nível social. Ainda hoje são contestadas algumas das idéias publicadas neste livro, especialmente por fanáticos religiosos.

Por contestar a 'criação' de todas as espécies por deus, Darwin esperou cerca de 20 anos até publicar os resultados das suas observações numa viagem de circum-navegação a bordo do HMS Beagle e depois dos seus estudos, já em Inglaterra.

Estou a ler o livro 'Darwin's Garden' e é com grande interesse que venho a conhecer cada vez melhor este personagem muito importante no estudo da natureza.

Não tenho nenhum exemplar da ORIGEM DAS ESPÉCIES. Hoje é um bom dia para comprar, não acham?

domingo, novembro 22, 2009

As Esquinas do Tempo


Nunca tinha lido nada da Rosa Lobato de Faria e só li este livro porque me foi oferecido por uma amiga que estava entusiasmada com a história.

No entanto achei-a estranha. É uma apresentação da histórias das mulheres de uma família através dos tempos através de umas estranhas 'viagens no tempo'. E eu até costumo gostar de histórias fantásticas!

Muito ricas muito chiques, misteriosas e com nomes muito aborrecidos e todos começados por M que baralham um bocado pois nunca sabemos quem é a Matilde, a Mariana, a Madalena e temos várias Margaridas e ainda uma Mafalda. Bem... torna-se aborrecido. Pelo menos para mim.

Falta-lhe... condimentos para uma história mais interessante.

quarta-feira, novembro 18, 2009

Julie e Julia


Uma mulher - Julie Powel - a chegar aos trinta propõe-se, sabe-se lá porquê, fazer num ano todas as receitas de um famoso livro de cozinha francesa escrito pela americana Julia Child e a escrever um blogue sobre isso. Aí começam as confusões.
As compras, a sua dificuldade em fazer qualquer coisa certa, o marido, a mãe, o irmão, as amigas, os colegas de trabalho, todos entram na confusão durante este ano de culinária francesa.

Se este livro não tivésse sido adaptado para o cinema e a actriz escolhida para interpretar Julia Child não tivésse sido a Meryl Streep, eu provavelmente não teria lido este livro.

Tem alguns momentos engraçados mas não é hilariante. A maneira de ser de Julie Powell não é compatível comigo. Sou uma pessoa que precisa de muito mais ordem na vida e só de ler as suas confusões me provocou ansiedade em algumas partes. E outra coisa. Ler sobre comida dá uma fome! Mesmo quando a maior parte das receitas resultaram em ´coisas' de aspecto nojento.

No entanto é engraçado ver como esta idéia que não lembra ao diabo resultou em muita sorte para a autora acabando com a sua vida muito mais interessante.

terça-feira, novembro 10, 2009

... mudar?



"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."
— Fernando Pessoa

domingo, novembro 08, 2009

New York, I Love You


Várias histórias que compõem um puzzle que resulta na grande diversidade que é hoje a cidade de Nova Iorque. Gostei do filme. Não está genial. Gostava que os nova iorquinos fossem mais típicos - menos cidadãos do mundo. Haverá com certeza americanos em Nova Iorque que não sejam imigrantes ou descendentes de imigrantes. Onde estás tu américa?

Uma Morte Súbita e Terrível

Mais uma vez Anne Perry não desilude. Pelo contrário, manipula o leitor fazendo acreditar e desacreditar nas personagens suspeitas que passam de bons a vilões deixando-nos baralhados.
Mais uma vez a equipa de Monk e Hester, assim como outras personagens que vimos a conhecer dos livros anteriores, fazem com que este quarto romance policial da série Monk nos deixe com vontade de continuar a ler mais.
Neste livro, para além da fiel descrição da época vitoriana em Inglaterra, temos um tema polémico - o aborto clandestino - e um crime que escandaliza a sociedade londrina por a vitima ser uma personagem exemplar. Paixão? Despeito? Serão razões suficientes para matar? Mais uma intrincada história com personagens riquissimas e emblemáticas da sociedade vitoriana. Várias reviravoltas no enredo deixam-nos suspensos na narrativa. Os capítulos do tribunal muito bem escritos e reflectores da emoção humana. Genial.

quinta-feira, novembro 05, 2009

Guy Fawkes e a noite das fogueiras


Celebra-se hoje na Inglaterra, dia 5 de Novembro, a noite de Guy Fawkes.

Os ingleses fazem bonecos de tamanho natural representando Guy Fawkes e as crianças passeiam o boneco pelas ruas pedindo moedas para o Guy. À noite acendem-se fogueiras e queimam-se os bonecos. O dinheiro recolhido é usado para comprar fogo-de-artifício que também é lançado na mesma noite. As pessoas reunem-se à volta das fogueiras celebrando o evento.

Mas quem foi Guy Fawkes?

A história remonta há mais de 400 anos, no ano de 1605, dois anos após a morte da rainha Elizabeth I, num acto de rebelião por lutas entre Protestantes e Católicos, um grupo de treze jovens organizou um plano para fazer explodir as casas do parlamento de Londres onde matariam o rei (James I), o principe de Gales e os membros do parlamento, além de muitos inocentes. Um desses treze conspiradores enviou uma carta anónima ao seu amigo Lord Monteagle, avisando-o para se manter afastado da Casa dos Lordes na noite de 5 de Novembro. Essa carta chegou ao rei e nas primeiras horas do dia 5, as autoridades capturaram Guy Fawkes nas catacumbas das casas do parlamento juntamente com 36 barris de pólvora. Foi torturado e executado.
Apesar do plano não ter resultado, os ingleses ficaram bastante abalados e o 'Gunpowder Plot' gerou tradiçoes na sociedade inglesa. Para além da celebração da noite do Guy Fawkes também o único dia do ano em que a rainha visita o parlamento é assinalado com o ritual de uma inspecção rigorosa às caves das Casas do Parlamento, não porque suspeitem de algum acto terrorista, mas porque os ingleses não são povos que deixem de respeitar uma tradição.

Esta tradição não é só celebrada em Inglaterra mas também são acendidas fogueiras em lugares distantes, antigas colónias inglesas, como em Nova Inglaterra, Nova Zelândia e Newfoundland, no Canadá.

Remember, remember the fifth of November,
Gunpowder treason and plot.
We see no reason
Why gunpowder treason
Should ever be forgot!

Guy Fawkes, guy, t'was his intent
To blow up king and parliament.
Three score barrels were laid below
To prove old England's overthrow.

By god's mercy he was catch'd
With a darkened lantern and burning match.
So, holler boys, holler boys, Let the bells ring.
Holler boys, holler boys, God save the king.

And what shall we do with him?
Burn him!

domingo, novembro 01, 2009

Substitutos

Um bom filme de puro entertenimento. Uma boa história e uns bons actores. Muita surpresa pelo caminho.

sábado, outubro 31, 2009

Rodrigo Leão - Lisboa 2009

Assisti ontem, pela primeira vez, a um concerto do Rodrigo Leão.
Gostei muito. Também não conhecia a sala do Coliseu dos Recreios.
Música envolvente. Durante duas horas esquecem-se os problemas, divergências e ansiedades. Durante duas horas somos preenchidos pela música.
Muito bom.



terça-feira, outubro 27, 2009

O Mistério do Caixote do Lixo Desaparecido

Pelo título parece um daqueles livros dos Cinco ou dos Sete da escritora Enid Blyton, mas não é. Deixem-me dizer-lhes que cada vez mais o ser humano me surpreende pela negativa. Na passada Segunda-Feira, quando cheguei à minha loja, não encontrámos o caixote do lixo que pomos na rua para ser recolhido - o lixo - pelos serviços municipalizados.
Nem liguei muito porque já estamos aqui há 6 anos e pensei que alguém o pudésse ter guardado por engano. Parece que não. Que foi mesmo roubado. Não aparece.
Hoje liguei para a Câmara Municipal de Lisboa para um novo caixote. Entretanto o que me disseram foi que nesta altura das vindimas e da apanha da azeitona desaparecem muitos caixotes? Hã?
Pois é, há quem, na época das vindimas se dê ao trabalho de correr as ruas de Lisboa para roubar caixotes do lixo para transportar uvas ou azeitonas?? Parece bizarro mas é o que acontece todos os anos!!!
Fiquei perplexo. Há gente mesmo pequenina e pobresinha!!

segunda-feira, outubro 19, 2009

Manual de maus costumes...

Palavras de Saramago na apresentação do seu novo livro intitulado 'Cain'.

«a Bíblia é um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana»

«A Bíblia passou mil anos, dezenas de gerações, a ser escrita, mas sempre sob a dominante de um Deus cruel, invejoso e insuportável. É uma loucura!»

«O teólogo Hans Kung disse sobre isto uma frase que considero definitiva, que as religiões nunca serviram para aproximar os seres humanos uns dos outros. Só isto basta para acabar com isso de Deus.»

Estas entre outras pérolas.

sábado, outubro 17, 2009

sexta-feira, outubro 16, 2009

Maitê quê?

Que mais dizer sobre o video humorístico de Maitê Proença sobre Portugal, a vilasinha de Sintra e os seus 'irmãos' portugueses? Nada. Quanto à actriz, nunca lhe dei grande valor, nem quando ainda via telenovelas brasileiras. Que importância se dá a quem não tem grande importância? Nenhuma.
Entretanto compreendo que muita gente entre em polvorosa. Enfim, ela é uma figura pública. Mas deve-se dar importância a alguém só porque é figura pública? Não. E ela já mostrou que é uma figura pública muito ôca, muito burrinha.
Deste assunto todo, resultou um conjunto fantástico de opiniões cheias de imaginação e humor mostrando que, afinal, temos sentido de humor em Portugal - Aqui deixo alguns exemplos de comentadores a quem dou muito mais valor do que à dondoca em questão.

Nuno Markl disse: «É o mais espectacular auto-retrato de uma imbecil que já vi na vida. Ao pé dela, o tipo que pôs o número 3 ao contrário, na porta da casa de Sintra, é, provavelmente, um génio.»

A Anita, chamou-lhe «relato de um ser acéfalo» e emocionou-se, como eu, com a sinceridade do 'pedido de desculpas'.

Alguém sugeriu a Maitê: «Não voltes, fica a ler em casa» e ilustrou o post com uma foto da actriz, nua a ler um livro.

O Miguel Sousa Tavares veio defender a 'amiga' mas como andaram por aí publicadas fotos dele ao beijos com a visada, nota-se claramente que não está a usar a cabeça onde tem o cérebro.

E outros comentários como «(...) confirmou-se a ideia de que na verdade os brasileiros nunca são sinceros: pela frente é simpatia às toneladas, adoro você, você é maravilhoso, adoro Portugau mas viram costas e espetam-nos uma faca nas costas. Como alguém disse, recebem-nos de braços de abertos... mas depois não os fecham.»

Enfim, ficamos agora à espera do regresso da actrizeca ao país do seu vovô. Talvez ela repare numa característica cultural das nossas cidades, que é a calçada portuguesa, feita de pequenos pedaços de pedra retalhada. Talvez se levar com uma dessas pedras na sua cabecinha ôca. Talvez faça faísca, talvez o neurónio acorde e talvez deixe de fazer figuras tristes. Mas eu não acredito.

domingo, outubro 11, 2009

Morreu Stephen Gately

Stephen Gately (1976 - 2009)

O cantor Stephen Gately, mais conhecido pela sua carreira na banda pop Boyzone morreu durante o sono em Maiorca onde passava férias com o seu companheiro.
O cantor, que se assumiu gay em 1999, tinha também uma carreira de sucesso em musicais no West End bem como no popular programa de televisão inglês, Dancing On Ice.

sábado, outubro 10, 2009

Fame (2009)

Depois do filme original e da série que acompanhei religiosamente quando era adolescente, esta nova Fame não vem trazer nada de novo. Argumento fraco, personagens fracas. Alguns bons números de espectáculo mas que falham na originalidade.
Deixa muito a desejar...

terça-feira, setembro 29, 2009

District 9


Gostei deste filme de ficção científica. A história está bem construída e bem contada.
Os aliens são horríveis, parecem camarões bípedes (prawn), que o tradutor traduziu para 'gafanhotos'... sabe-se lá porquê! No entanto pode ser até considerado emotivo.
Está 'cru' demais para o meu gosto - infelizmente credível.

Taking Woodstock


Um filme muito divertido que mostra as várias situações - ridículas - que levaram à realização do festival de Woodstock.
A personagem de Imelda Staunton está fantástica, muito cómica.
Nunca mais comerei um brownie sem me lembrar deste filme.
Uma boa história, boas personagens e boas interpretações.

quinta-feira, setembro 24, 2009

Rapazes nus a cantar

Fui ver os rapazes nus no Casino Estoril. Está engraçado.
O público era constituído 70% por mulheres que não paravam de rir, de comentar, de falar alto.
Aquilo é uma peça GAY. Para além de rapazes nus, tem uma história, tem intimidade, tem comédia e tem também temas sérios. Andam tão esfomeadas por ver pilas que não interessa o resto??
E confirma-se... um homem vestido é muito mais sexy!

quarta-feira, setembro 23, 2009

Moderno demais

Um filme inglês - CREATION - sobre a vida de Charles Darwin está a ter dificuldade em encontrar um distribuidor nos Estados Unidos porque a 'Teoria da Evolução' é controversa demais para o público americano.

Nota-se, de facto, um problema de evolução nos E.U.A.



Site oficial do filme: http://creationthemovie.com/flash/#/

sexta-feira, setembro 18, 2009

Já fazia falta...


Para alegrar a campanha eleitoral, a sociedade portuguesa e claro, as nossas vidas.

Ela voltou, na TSF. Os comentários da Dona Rosete já faziam falta.

Brisingr


Este livro é como um longo caminho que temos que percorrer para chegar a um destino.
Não é um caminho difícil. Só que é longo... e necessário.
Não fica atrás em nada aos dois volumes anteriores 'ERAGON' e 'ELDEST'. Uma boa história, com muita imaginação. Este livro é a preparação para o final da história.
São desvendados alguns segredos, algumas personagens são aprofundadas e muitos detalhes revelados.

E agora que se descobriram os segredos e pontos-fracos do vilão, está tudo apostos para a derradeira batalha com Galbatorix.

Como ponto negativo só me aborreceu a semelhança entre a narrativa e um jogo de computador (tipo role-play) em que temos que ir completando vários níveis, repondo a energia do personagem, lutando com este e aquele inimigo, procurando um ou outro artefacto... Enfim, talvez a minha idade já esteja ultrapassada para ler estes livros...

terça-feira, setembro 15, 2009

As suspeitas do Sr. Whicher


Para quem gosta de policiais, este é o livro ideal.
Este é um livro que relata factos sobre um caso policial que fez correr rios de tinta em Inglaterra no ano 1860 e que ainda é comentado nos nossos dias.
O caso foi tão peculiar que todos tinham uma opinião formada sobre o culpado.
O Sr. Whicher foi um dos primeiros detectives como hoje os conhecemos e foi o detective que acompanhou o caso.

Nota-se que este livro é o resultado de uma pesquisa extensa e apaixonada. Ao lê-lo, não fiquei só a conhecer o caso, como também muito sobre a sociedade inglesa da época.

É muito, muito interessante e educativo sem descurar todo o aspecto policial do misterioso caso sobre o qual o livro se dedica.

Gostei de ver!!

5 estrelas para a entrevista do 'Gato Fedorento' ao nosso Primeiro Ministro.
Inteligentes e divertidos. Tanto o entrevistador como o entrevistado.

Patrick Swayze

segunda-feira, setembro 14, 2009

7 horas de comboio ...

fotos encontradas no google

Sete horas de comboio foi o que eu andei ontem para estar hora e meia com a minha mãe.
Mas não custou. Não custou porque foi para ver a minha mãe que está no CMR Sul em S. Brás de Alportel e porque gosto de andar de comboio.

Pelo caminho li, dormi e regalei-me com a bonita paisagem alentejana. O meu Alentejo está seco. Amarelo. No entanto não está menos bonito por isso, especialmente no regresso, com um fabuloso pôr-do-sol como cenário.

O Algarve nunca me seduziu. Desculpem-me os algarvios, mas parece-me sempre uma casa desarrumada. Tem coisas bonitas, é claro, especialmente no litoral mas o interior não está ordenado. Sempre me deu a impressão de que as casas foram espalhadas por aqueles campos sem nexo e parece que não têm gosto em ter as coisas bonitas. Enfim... É só a minha opinião. Falta-lhe ordem.

Entretanto a minha mãe vai recuperando. Está fartíssima de estar internada mas está mais calma, lúcida e com forças para fazer o seu trabalho (fisioterapia intensiva, terapia da fala e ocupacional, etc) para melhorar e poder voltar a casa.


terça-feira, setembro 08, 2009

Deolinda ... fon fon fon!!


Estou encantado com as canções deste grupo.
Letras muito divertidas, músicas muito melodiosas!

Têm também um site muito catita em http://www.deolinda.com.pt/.

domingo, setembro 06, 2009

Deolinda

Descobri - já tarde - os Deolinda e o album 'Canção ao Lado'.
Foi a banda sonora da viagem que fizemos este fim-de-semana até S. Brás de Alportel para visitar a minha mãe na clinica.

E foi assim o dia em que fiz 40 anos.

CLANDESTINO


FADO TONINHO


TEASER DO ALBUM

sexta-feira, setembro 04, 2009

No Algarve

A minha mãe está, desde a passada Segunda-Feira, numa clínica de reabilitação em S. Brás de Alportel.
Parece-me uma clinica muito boa onde vai fazer fisioterapia intensiva.
Já está numa fase avançada de recuperação da fala. Falta só a mobilidade dos membros.
Entretanto, para atrapalhar, teve uma trombose na perna esquerda. Sim, a perna boa. Há semanas que eu alertava os enfermeiros do Hospital Garcia de Orta para o facto de ter a perna muito inchada mas respondiam-me que era de estar deitada muito tempo.
Na CRM de S. Brás Alportel diagnosticaram a trombose em poucas horas depois de ter sido internada.
É um desânimos ver profissionais da saúde tratarem as pessoas abaixo do estatuto de 'seres humanos'. Vocação, onde andas tu? (um dia destes ainda volto a este tema)

Mais sobre o CMR Sul

quinta-feira, setembro 03, 2009

A respeito de deuses....

Em resposta ao meu post de há alguns dias atrás "As minhas desavenças com os deuses..." ficaram algumas opiniões que merecem resposta.
Sobre se sou Ateu ou Agnóstico, continuo a achar que sou Ateu. Não acredito que existam deuses e acredito que as religiões são formas criadas pelos homens para explicarem (?) o que não conseguem explicar. Dava pano pra mangas, esta conversa, o bem e o mal, a vida e a morte e a vida para além da morte, enfim... há muito para os religiosos se 'entreterem'.
Quando digo que RESPEITO quem tem essas convicções, quero dizer que não me incomoda a convicção das pessoas desde que não resulte em paranoias nem ponha em risco o bem estar dos outros. Cada um é livre de ter as suas convicções, tal como eu sou livre de não acreditar. O respeito deverá ser mutuo. É isso a que me refiro quando falo em RESPEITO.
Acredito que muitos Ateus desesperem quando a religião se mete com a ciência (biologia, medicina, e tantas outras). Eu acho que tudo é o resultado da cabeça das pessoas. Quando a igreja católica diz, por exemplo, para não usarem preservativo, lá se vai o meu respeito porque se está a colocar em risco muita coisa. Mas isso já não é religião - é fanatismo! E como este há muitos outros exemplos. Uma coisa é cada um ter as suas convicções e outra são fanatismos e as lavagens cerebrais que as religiões fazem aos seus 'crentes'. Acho que me consegui explicar.
Mas isto são questões que são discutidas desde o início e que nunca terão solução.
É a história do ser humano.

quarta-feira, agosto 26, 2009

Benigno

'Neoplasia derivada da célula aracnoideia, não invasiva do parênquima nervoso nos fragmentos estudados, correspondente a um meningioma da variante microquística, grau I da clas. da OMS'

Tudo isto quer dizer que o tumor retirado do cérebro da minha mãe é um tumor benigno.

segunda-feira, agosto 24, 2009

Altos e Baixos 2

É assim que anda a recuperação da minha mãe.
Aos altos e baixos.
Ora tem força e ânimo para fazer a fisioterapia e a terapia da fala, ora nos trata mal como se a tivessemos presa no hospital.
A vontade de ir para casa 'cega-a' e reage muito mal connosco. Outras vezes é um doce.

As melhoras são poucas. Desde Sexta-Feira que consegue articular melhor as palavras, o que já é muito bom. Essa melhoria deu-lhe ânimo na Sexta-Feira e Sábado, mas no Domingo já estava negativa outra vez...

Ontem tratou-me mal e hoje disse-me que estava cheia de saudades.
Tudo isto é 'normal', eu sei.
Mas é muito difícil vê-la assim.

domingo, agosto 23, 2009

Altos e Baixos

altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e altos e baixos e... estou cansado.

sábado, agosto 22, 2009

Duas Fitas

Vistas na última semana. Como a realidade nesta altura não tem andado muito animadora. Apetece-me enfiar numa sala de cinema e 'esquecer' os problemas durante um par de horas.

G.I. Joe

Um bom filme de super-heróis. Sinceramente já me vou fartando um bocado deste tipo de filmes. Violência. Poderes especiais. Acção. Enfim, a história está boa, tem alguns bons actores mas não é um grande filme. Bom para ver em DVD num Domingo chuvoso!

UP

Pelo contrário esta animação da Pixar está fantástica. Muito muito boa. Muito bem feita. Comovente. Com algumas boas piadas. Personagens muito bem conseguidas. Uma história que nos toca, cheia de mensagens. A ver num cinema.

quinta-feira, agosto 20, 2009

As minhas desavenças com os deuses...

Nas minhas poucas deambulações sobre este tema aqui, já devem ter percebido que sou Ateu.
Fui educado na religião católica, mas desde o início da minha juventude, digamos que desde que comecei a pensar por mim, que cheguei à conclusão que sou verdadeiramente Ateu.
Respeito quem é religioso desde que não me tentem converter e desde que respeitem a minha condição de não religioso.
Com este caso todo da doença da minha mãe, as minhas tias, umas mais beatas que as outras, lá andam em rezas e a pedir a todos os santos da sua devoção pelas melhoras rápidas da minha mãe. Uma especialmente - a beata-mor da família - até parece que está a aproveitar todo o caso para me converter a mim ou outras ovelhas tresmalhadas do rebanho.
Há dias, um dos poucos em que a minha mãe teve uma reacção mais positiva e um sinal de melhoras, é claro que, para essa minha tia, FOI DEUS!!!
Tive que contar até dez... para não lhe dizer que se foi o Deus dela que mais valia que não tivésse colocado o tumor na cabeça da minha mãe, nem tivésse permitido que houvessem complicações pós-operatório. Que assim parecem aquelas obras feitas em véspera de eleições que perdem metade do valor de quem as faz porque todos sabemos que vêm com segundas intenções.
Mas calei-me...
'Mais cego é aquele que não quer ver'.

quarta-feira, agosto 19, 2009

A História de Edgar Sawtelle


Um livro muito bom, com uma história muito bem contada e com personagens muito boas, muito bem descritas, muito consistentes e reais.
Oprah Winfrey considerou este, o melhor romance que já leu. Eu não vou tão longe, mas é um romance extraordinário.
Identifico-me bastante com a personagem principal e, como costumo ler deitado com um ou mais dos meus 4 cães, este romance teve um gosto especial.
O autor, David Wroblewski, descreve brilhantemente a paisagem americana do estado de Wisconsin, bem como as emoções tanto humanas como caninas. Este não é um livro sobre cães, mas estes ocupam uma parte fundamental do romance. Quem goste de cães não fica, certamente, indiferente a esta história.

terça-feira, agosto 18, 2009

Sinais de Vida

Depois de alguns dias mais desanimadores, parece que a minha mãe começa a dar alguns sinais de recuperação.
Coisas muito leves mas, para nós, significativas e que representam muita esperança.
Mais lucidez, uma ou outra palavrinha balbuciada, um músculo mais enérgico... Enfim, pequenas coisas que podem ser o princípio do 'regresso' da minha mãe...

quinta-feira, agosto 13, 2009

The Young Victoria


Estava à espera deste filme há algum tempo e já sabia que ia adorar.
A vida da Rainha Victoria de Inglaterra enquanto jovem.
Já tinha estudado esta parte da história de Inglaterra e tinha gostado imenso da personagem.
O filme está muito bom, muito bonito, muito 'limpinho'. Boas interpretações. Uma boa história.
Um bom filme para eu ver - quando?? - com a minha mãe.

quarta-feira, agosto 12, 2009

Jamie Oliver / Village People

E ainda...

Na noite de 6 de Agosto, que passei novamente com a minha mãe no hospital, consegui dar-lhe ânimo e explicar-lhe que ia ser transferida para outro hospital para iniciar a fisioterapia.
Foi na Sexta-Feira, dia 7 de Agosto, para o Garcia da Orta onde ficou num quarto de três pessoas. Pareceu animada.
Sábado passou bem, sem alterações. Não a vi pois estive a trabalhar e ela teve muitas visitas.
Entretanto, no estacionamento do hospital, assaltaram o carro do meu irmão e levaram as duas malas da minha mãe. O meu irmão não conseguiu fazer a participação na polícia porque o carro era da empresa onde ele trabalha e as coisas roubadas não eram dele, eram da minha mãe.
Domingo notei que estava cansada. À noite voltou a tirar o catéter do soro e esteve muito exaltada. Entretanto o meu pai voltou a casa pois estava a ficar transtornado, muito cansado e não estava a ajudar.
Na Segunda-Feira passei a tarde toda com ela, comeu um pêssego que lhe levei e pareceu animada. Como não tinha ainda iniciado a fisioterapia, fui falar com a médica fisioterapeuta que nem sabia da existência dela no hospital.
O meu irmão lá conseguiu fazer a participação do assalto ao carro na polícia. Que cambada de inúteis. Só vendo o trabalho daqueles homens...
No dia 11, Terça-Feira, achei-a muito em baixo. Chamei a enfermeira e verificou-se que tinha febre. A enfermeira explicou-me que tinha uma infecção urinária. Não urinava na fralda e foi-lhe colocado uma Algalia. À noite conseguiu tirar a algália e voltou a estar bastante excitada.
Entretando uma das malas da minha mãe parece que apareceu no Seixal. O meu irmão foi lá levanta-la mas só lá estava um polícia e não sabia (ou não quis saber) do assunto. Tem que lá voltar no dia seguinte.
Quarta-Feira fiquei pouco tempo com ela pois o meu pai veio visita-la. Já faz fisioterapia há dois dias mas não se vêm progressos nenhuns. Dizem-nos que a recuperação será lenta. Não diz uma palavra e continua a não fazer um movimento no braço e na perna direitos. Está cansada. Tem os pés inchados. O medicamento para a infecção também lhe provoca sono.
Não consigo falar com a médica dela e a impotência de não conseguir ajudar em nada é enervante.

quinta-feira, agosto 06, 2009

Diário disto tudo

Para mais tarde recordar...

Quarta Feira, 29 Julho - A minha mãe foi operada à cabeça de onde foi extraído um tumor (meningioma).
Quinta Feira, 30 Julho - Após uma noite terrível no bloco de cuidados intensivos onde a minha mãe não sabia onde estava nem porque é que estava ali, finalmente volta para o quarto particular onde está connosco a tempo inteiro. A fala, já um pouco afectada antes da operação, regrediu assim como perdeu a mobilidade do braço e perna direitos.
Sexta-Feira, 31 de Julho - Alguma recuperação, especialmente na perna.
Sábado, 1 de Agosto - Já consegue dar alguns passos. Está animada com a perspectiva de ter alta e ir para casa no dia seguinte. Está a comer razoavelmente e já balbucia algumas palavras.
Domingo, 2 de Agosto - Grande ansiedade para deixar o hospital. Finalmente o médico aparece e a minha mãe promete 'mundos e fundos' para que a tirem dali... O médico da-lhe alta e vai com o meu irmão e o meu pai para casa.
Segunda-Feira, 3 de Agosto - Após uma noite bem dormida, já parece outra. Boa recuperação da perna. Nota-se melhoria na fala e boa vontade para a recuperação do braço.
À tarde tem um episódio de epilépsia e vai de ambulância para um hospital distrital onde fica, toda a noite na área aberta das urgências sem nenhum familiar poder estar perto dela. Tem mais duas crises de epilépsia no hospital e o médico faz um ajuste na medicação. Perde toda a mobilidade da perna e braço direitos e também a fala. Voltamos ao início. Grande ansiedade.
Terça-Feira, 4 de Agosto - Volta para Lisboa após um novo TAC onde o médico vê uma pequena hemorragia no local onde foi retirado o tumor. Passa a noite nas urgências, sozinha devido ao pouco acesso a familiares. Passa o dia medicada e a dormir.
Quarta-feira, 5 de Agosto - Passa para um quarto. Está revoltada e furiosa com tudo e todos. Recusa-se a comer, tomar medicamentos. Chego ao final da tarde e parece acalmar. Passo a noite com ela no hospital. Finalmente concorda em tomar os medicamentos com um pouco de yogurte.
Quinta-feira, 6 de Agosto - Acorda mais ou menos calma. Saio para trabalhar e fica com o meu pai. Volta a recusar comer ou tomar os medicamentos. Faz novas análises e um novo TAC. Alguma mobilidade na perna. Nova crise de fúria onde arranca o fio do soro e tem que ser medicada para se acalmar.
Aguardamos...

terça-feira, agosto 04, 2009

O QUARTO MÁGICO, de Sarah Addison Allen


Já tinha lido o primeiro livro da autora 'GARDEN SPELS - O JARDIM ENCANTADO', que gostei bastante.
Tinha alguma expectativa neste livro e, apesar de ter gostado mais do JARDIM ENCANTADO, este não lhe fica muito atrás.
Novamente uma história de mulheres com algum encantamento e magia à mistura. De muito boa leitura. História e personagens interessantes e divertidas.

Só não percebi a razão da mudança do título original 'The Sugar Queen' (A rainha do açucar) justificada por uma das personagens comer doces compulsivamente por carências afectivas e todos os capitulos têm o nome de um doce, para O QUARTO MÁGICO que, se vermos bem, não faz qualquer sentido.

Mais uma vez o tradutor não percebe que não tem que reescrever o livro mas sim traduzir com a maior fidelidade a obra e as intenções do autor dessa obra.

sexta-feira, julho 31, 2009

As partidas do cérebro

Todo este caso da saúde da minha mãe se tem revelado - agora que o perigo já passou - engraçado de observar como a vida se desenrola quando algo nos tiram da nossa rotina diária.
A minha mãe foi operada há dois dias. A operação correu bem, o tumor, que já estava grandito, foi retirado e, segundo o médico, agora é só passar a fase da recuperação e depois tudo voltará a ser como sempre. Entretanto por se situar no lado esquerdo do cérebro, o crescimento do tumor estava a afectar a memória relacionada com a fala. Esquecia-se das palavras. Queria dizer as coisas mas não sabia como. Uma situação exasperante para ela. O médico avisou-nos que, logo após a operação, poderia haver ainda uma regressão. Assim foi, se antes dizia duas ou três palavras numa frase, após a cirurgia ficou com um dialeto de uma palavra ou meias palavras o que a deixou muito ansiosa. A juntar a essa dificuldade, os membros do lado direito também ficaram afectados. Disse-nos o médico que o cérebro não assumia o lado direito. Se a minha mãe visse o braço, conseguia mexe-lo, se não o visse, o cérebro não assumia que tinha braço e não o mexia, ou movia o esquerdo quando lhe pediamos para mover o direito.
Passadas 24 horas, já se notava alguma melhoria. Algumas frases quase completas e ditas devagarinho já eram formuladas e melhorou os movimentos dos membros direitos. Hoje não vejo grandes avanços, mas a recuperação é lenta (baby steps!!). É engraçado quando podemos ser enganados pelo nosso próprio cérebro e como tudo funciona ligado aquele orgão vital. Agora, tudo voltará à normalidade quando o cérebro que estava comprimido devido ao crescimento do meningioma, voltar a ocupar o seu espaço.
Em relação à parte humana. Das pessoas, da minha família, acho que, em situação de limite e de ansiedade, se acentuam as características e os 'defeitos' de cada um. Eu sempre disse que gosto das pessoas quando elas têm problemas. Quando as coisas começam a melhorar e deixam de precisar uns dos outros, a solideriedade esfuma-se e o egoísmo, que caracteriza a sociedade e as famílias de hoje, prevalece.
Quanto a mim, esta experiência está a enriquecer-me. A preparar-me para outras coisas, outras experiências. Estes dias em que nos familiarizamos com o hospital, neste caso, CUF Infanto Santo, foram muito curiosos. A minha opinião, no entanto, não mudou - O melhor, é mesmo não precisarmos dos hospitais!
Outra coisa que também se manteve inalterada foi a minha ligação com a minha mãe. É uma coisa inexplicável. Muitas vezes gostava de ser como algumas espécies em que os progenitores abandonam os filhos pouco tempo depois de darem à luz ou quando estão prontos para sobreviver na 'selva'. Mas não, essas são espécies mais evoluídas que os seres humanos que ficam com laços estranhamente fortes ligados aos progenitores até ao fim da vida (senão para sempre).
Uma coisa curiosa que aconteceu foi que eu, quando me sinto ansioso ou atrapalhado com qualquer coisa, ligo sempre à minha mãe. Mesmo que não lhe fale sobre os problemas, só o facto de ouvir a sua voz me acalma e me empurra prá frente. Ora durante o stress da espera da operação, que durou umas longas três horas, várias vezes e instintivamente tinha o impulso de lhe ligar. Só depois, já com o telemovel na mão, me lembrava que desta vez não lhe podia ligar porque era ela que estava a ser operada.
Enfim, são considerações de alguém que está feliz por lhe terem trazido a mãe de volta.
Ainda me faz muita falta!...

terça-feira, julho 28, 2009

A little black spot


É pequeno mas altera tudo.

A minha mãe tem um meningioma, um tumor (em princípio benigno) na cabeça. Estava lá há já algum tempo e a causar-lhe já dificuldades na fala. Há mais de um ano que anda em médicos que de diagnosticam stress e esgotamentos.

Era para ser operada hoje, mas devido a um problema no microscópio do hospital, remarcaram para amanhã.

Toda a familia está 'a conter a respiração'...


terça-feira, julho 21, 2009

Harry Potter and the Half Blood Prince

Fui ver o mais recente filme da saga HARRY POTTER.
Infelizmente achei este o mais aborrecido de todos. Também o livro 6 foi para mim o menos excitante.
No entanto, convém ver, nem que seja em DVD, para compreender os próximos.

Alma e Coração


Uma vez mais, esta autora apresenta-nos um leque bastante rico de personagens cujas vidas se cruzam e se envolvem.

Tudo começa quando Clara, uma médica cardiologista, é destacada para organizar e gerir uma extensão de um hospital, a Clinica do Coração, dedicada ao acompanhamento de doentes cardíacos.

Todas as pequenas histórias, de cada personagem que vai aparecendo, se encaixam à medida que o livro vai evoluindo e ficamos a conhecer as razões de ser do pessoal da clínica, dos doentes, das suas famílias, amigos e outros intervenientes.

Muito bem escrito. Muito cativante.
Um bom romance.

sábado, julho 18, 2009

Nuvens negras no horizonte...

Nunca fui daquelas pessoas que pensam que as coisas más 'só acontecem aos outros'!
Tenho a perfeita noção que num momento estamos bem e no momento seguinte algo pode acontecer. Há que aprender a viver com a vulnerabilidade do ser humano que é igual à dos outros seres também... enfim.
A minha mãe tem estado menos bem há praticamente um ano. Já tem mais de 60 anos e uma depressão tem-lhe levado anos de vida. É incompreensível pois não há razões palpáveis para isso e ela é uma mulher bastante teimosa, vai ao médico quando quer, toma medicamentos como quer, enfim. É difícil ela lidar com a doença e com o facto de estar velha. Temos deixado a coisa arrastar porque não a podemos obrigar a nada nem coloca-la de 'castigo' como se faz a uma criança.
O meu pai desespera por a ver assim mas pouco consegue também fazer.
Entretanto foi a um neurologista que a mandou fazer um TAC. Nesse TAC descobriram 'qualquer coisa' que era URGENTE ser vista pelo médico. Começou o desespero. O que será? Porque é que lhe perguntaram isto e aquilo. Vou morrer já?
Foram dois dias de agonia até o médico ler o relatório do TAC.
Entretando nesses dois dias, tendo uma nova preocupação, a minha mãe 'parece' curada da depressão e do mau estar que lhe vinha escurecendo os dias há mais de um ano. Falando com ela sobre o facto, respondeu-me que lhe parece que finalmente os medicamentos estão a fazer efeito. Só agora os tomou como lhe foi indicado pela médica com medo do TAC? É tudo psicológico? Não sei. É complicado.
Entretanto voltaram ao neurologista. Sim, é grave. Não disse o que era, falou numa possível operação. Eu acho que a incerteza ainda é pior, mas os médicos lá sabem. Vem agora fazer uma ressonância magnética a Lisboa com urgência. Tudo a ser pago do bolso deles porque o serviço nacional de saúde lida de maneira diferente com as urgências e eles preferem pagar a entrar em listas de espera.
Antes de ontem o meu irmão ligou-me à noite. Não se tinha sentido bem e foi para o hospital. Suspeitas de enfarte? Nervos. Ansiedade. Lá estive umas horas com ele. 'Não digas à mãe nem ao pai.' Também não tinha dito nada à mulher. Lá lhe liguei a avisar onde ele estava mas dizendo que não era nada de grave. Passadas umas horas voltou para casa. Excesso de trabalho, tabaco, má alimentação e outras asneiras juntaram-se ao facto de tomar consciência que ninguém é eterno e lá teve o seu momento de ansiedade.
Esta manhã liguei para casa. O meu pai chorava porque o médico tinha dito que era grave, que podia ser um angioma (?). E a mãe como está? Está bem. Pensa que é alguma coisa a ver com a sinusite e foi ao cabeleireiro. O meu pai, sozinho em casa, aproveitou para 'se deixar ir abaixo'. Esta calma da minha mãe deixa-me desconfiado. Conhecendo-a, suspeito que será 'teatro'.
Vamos ver o que a ressonância vai dizer.
E eu... eu estou mais ou menos como o resto da família.
Acho injusto se a minha mãe terminar assim.
É nestas situações que tenho pena de não ter nada em que acredite para me 'agarrar'.

sexta-feira, julho 17, 2009

Vida Tão Estranha

Do novo CD de Rodrigo Leão, intitulado 'MÃE' e com algumas pérolas musicais, como este 'Vida Tão Estranha', também da Banda Sonora da série da TVI 'Equador'.

(Infelizmente não encontrei o video com melhor qualidade.)

terça-feira, julho 14, 2009

Defesa e Traição


Mais um excelente policial de Anne Perry.
Neste terceiro livro da série do Detective Monk, um sério caso de assasínio em que o objectivo não é encontrar o culpado, mas sim o motivo.
Fabulosas descrições da época e personagens de uma Inglaterra no ano 1853. Uma boa história e uma narrativa muito boa que nos obriga a não pousar o livro até que esteja terminado.
Para quem gosta de policiais, um livro obrigatório.

NOW

domingo, julho 12, 2009

Freddie Stroma

Uma boa razão para ver o novo filme do Harry Potter que estreia na próxima semana.

Freddie Stroma, um jovem actor, aqui numa publicidade à ACNE UNDERWARE.

sexta-feira, julho 10, 2009

O Vale dos Segredos


Terminei ontem de ler este livro e, deixem-me dizer-lhes, há muito tempo que não lia um livro assim tão mau.
O mote e a idéia inicial são interessantes mas a escritora não consegue dar credibilidade à narrativa. Tanto a nível de escrita como à própria história damo-nos conta de situações ridiculas e sem nexo.
A escritora tenta fazer algum suspense mas só torna a história mais bizarra e a personagem mais estupida quando não é esse o objectivo.

Quando já tinha lido dois terços di livro pensei que este poderia ser um livro dedicado ao público mais juvenil, mas mesmo assim está muito mau e não creio que nenhum jovem tenha paciência para tanta asneira e não ponha o livro de parte antes de chegar à primeira metade.

A tradução está também muito fraca e o uso de vocabulário menos cuidado (calão) na narrativa é inaceitável, se fosse no discurso directo ainda era possível pois caracterizava o modo de falar de uma personagem, mas assim só caracteriza a falta de educação literária do tradutor.

Livro a evitar.

segunda-feira, julho 06, 2009

Ice Age / Idade do Gelo 3

O terceiro filme da série ICE AGE (Idade do Gelo) está muito bom, com as antigas personagens cada vez mais divertidas e novas personagens cheias de imaginação.
A nível do desenho está fenomenal e tem uma história muito divertida também e cheia de piadas.
Puro divertimento!

domingo, julho 05, 2009

Crónicas de Gelo e Fogo - 2


Edição portuguesa do livro dois A CLASH OF KINGS, de George R. R. Martin
(livros 3 e 4 em Portugal)

A FÚRIA DOS REIS
As vidas e aventuras de um grande número de personagens é-nos narrada com toda a mestria por George R.R. Martin. Um mundo misterioso, uma época medieval. Em tempo de guerra os homens tornam-se selvagens. Sem nunca perder o ritmo, é difícil pousar este volume. As personagens estão intensamente envolvidas em mistério, intrigas e a história flui sem darmos por isso. Muito bom.
O DESPERTAR DA MAGIA
A história está cada vez mais densa! A luta pelo poder dos sete reinos parece não ter fim. A continuação desta história de ambiente medieval e fantástico não deixa de surpreender. Para além das descrições das batalhas que parecem infindáveis, a riqueza da narrativa, das personagens e das situações em que se vêm envolvidas são de tal modo ricas que há momentos em que é difícil deixar de ler. Muito Bom.

Também crepes...


Foi engraçado ter visto hoje o post no Histórias... sobre crepes.
Também faço uns bons crepes e estive ocupado um destes dias.
Não tenho o Maple Syrup mas não é por isso que eles deixam de desaparecer rapidamente!!

Vai um crepe?

sexta-feira, junho 26, 2009

Michael Jackson (1958-2009)


Morreu também ontem o cantor Michael Jackson.
Um ícon da musica pop que viverá sempre na memória de muitas gerações.
Sinceramente nunca fui um grande apreciador. Nunca comprei nenhum disco dele.
Mas reconheço que é autor de músicas fantásticas que permanecerão para sempre.
Ontem ouvi um comentador dizer que o artista não morre. Morre a pessoa.
E é verdade, a partir de agora o artista vai separar-se da pessoa, do excentrico, da caricatura em que se tinha tornado como pessoa e vai permanecer o seu trabalho - a sua arte.

quinta-feira, junho 25, 2009

Morte de um Anjo

Farrah Fawcett (1947 - 2009)


Morreu hoje a actriz Farrah Fawcett vítima de cancro do cólon.

A actriz ficou famosa como um dos três 'Anjos de Charlie' na famosa série de TV com o mesmo nome. A série está em reposição na RTP memória.

domingo, junho 21, 2009

Verão




Hoje começa o Verão.
Como em todos os Solestícios de Verão, lembro-me sempre do impressionante monumento monolítico no sul de Inglaterra.
Quando lá estive achei-o fantástico.
Para quem tem curiosidade sobre Stonehenge, existe um livro com esse nome, escrito por Bernard Cornwell que é fantástico.