quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Darwin - 200 Anos

Comemorou-se o 200º aniversário de Darwin.
Todos temos a noção da importância dos seus estudos e da sua obra A ORIGEM DAS ESPÉCIES. Pergunto-me se nas escolas se deu alguma importância a esta data.
Depois de uma viagem de quase 5 anos pelo mar, Darwin voltou para Inglaterra, foi morar para uma propriedade em Kent. Essa propriedade, em particular o seu jardim, foi o tubo de ensaio para os seus estudos e a sua morada para o resto a sua vida. Foi publicado um livro, DARWIN'S GARDEN onde se pode ler sobre esse laboratório natural onde trabalhou n' A ORIGEM DAS ESPÉCIES. No pomar fez experiências sobre polinização, no pombal criou novas raças de pombos e estudou genética, na estufa fez experiências com orquídeas e primulas.
A Gulbenkian tem um vasto programa de comemorações que inclui exposições e palestras.
Achei também interessante ler, há alguns dias atrás, que o apresentador naturalista David Attemborough recebe cartas de demonstrações de ódio por falar nos seus programas de evolução e selecção natural.
São fanáticos que acreditam - ainda - que Deus criou todas as criaturas na terra. Pessoas para as quais não houve evolução. Nem na natureza, nem no seu cérebro.

3 comentários:

Pedro disse...

Visitei hoje a exposição e vale bem a pena. O único problema, como sempre em todas as exposições da gulbenkian, é a iluminação - sempre que nos aproximamos de uma vitrine, o nosso corpo faz sombra e não vemos nada...

Rita Mello disse...

Olá Draco!
Tem um prémio à sua espera no blogue Chocolate para a Alma – Ler Não Engorda (http://chocolateparaalma.blogs.sapo.pt).
Parabéns!

Pedro disse...

Draco, acho que as escolas dão importância à data. Eu sou estudante e na escola Darwin é uma personalidade bastante debatida.

Gostei da tua crítica a esses que ainda acreditam na criação divina em sete dias.

(já agora, sabias que Darwin começou por acreditar nisso também? Até que foi viajar...)