quarta-feira, agosto 12, 2009

E ainda...

Na noite de 6 de Agosto, que passei novamente com a minha mãe no hospital, consegui dar-lhe ânimo e explicar-lhe que ia ser transferida para outro hospital para iniciar a fisioterapia.
Foi na Sexta-Feira, dia 7 de Agosto, para o Garcia da Orta onde ficou num quarto de três pessoas. Pareceu animada.
Sábado passou bem, sem alterações. Não a vi pois estive a trabalhar e ela teve muitas visitas.
Entretanto, no estacionamento do hospital, assaltaram o carro do meu irmão e levaram as duas malas da minha mãe. O meu irmão não conseguiu fazer a participação na polícia porque o carro era da empresa onde ele trabalha e as coisas roubadas não eram dele, eram da minha mãe.
Domingo notei que estava cansada. À noite voltou a tirar o catéter do soro e esteve muito exaltada. Entretanto o meu pai voltou a casa pois estava a ficar transtornado, muito cansado e não estava a ajudar.
Na Segunda-Feira passei a tarde toda com ela, comeu um pêssego que lhe levei e pareceu animada. Como não tinha ainda iniciado a fisioterapia, fui falar com a médica fisioterapeuta que nem sabia da existência dela no hospital.
O meu irmão lá conseguiu fazer a participação do assalto ao carro na polícia. Que cambada de inúteis. Só vendo o trabalho daqueles homens...
No dia 11, Terça-Feira, achei-a muito em baixo. Chamei a enfermeira e verificou-se que tinha febre. A enfermeira explicou-me que tinha uma infecção urinária. Não urinava na fralda e foi-lhe colocado uma Algalia. À noite conseguiu tirar a algália e voltou a estar bastante excitada.
Entretando uma das malas da minha mãe parece que apareceu no Seixal. O meu irmão foi lá levanta-la mas só lá estava um polícia e não sabia (ou não quis saber) do assunto. Tem que lá voltar no dia seguinte.
Quarta-Feira fiquei pouco tempo com ela pois o meu pai veio visita-la. Já faz fisioterapia há dois dias mas não se vêm progressos nenhuns. Dizem-nos que a recuperação será lenta. Não diz uma palavra e continua a não fazer um movimento no braço e na perna direitos. Está cansada. Tem os pés inchados. O medicamento para a infecção também lhe provoca sono.
Não consigo falar com a médica dela e a impotência de não conseguir ajudar em nada é enervante.

1 comentário:

pinguim disse...

Compreendo a tua angústia e espero que a tua Mãe registe breves melhoras.
Abraço.