quinta-feira, setembro 03, 2009

A respeito de deuses....

Em resposta ao meu post de há alguns dias atrás "As minhas desavenças com os deuses..." ficaram algumas opiniões que merecem resposta.
Sobre se sou Ateu ou Agnóstico, continuo a achar que sou Ateu. Não acredito que existam deuses e acredito que as religiões são formas criadas pelos homens para explicarem (?) o que não conseguem explicar. Dava pano pra mangas, esta conversa, o bem e o mal, a vida e a morte e a vida para além da morte, enfim... há muito para os religiosos se 'entreterem'.
Quando digo que RESPEITO quem tem essas convicções, quero dizer que não me incomoda a convicção das pessoas desde que não resulte em paranoias nem ponha em risco o bem estar dos outros. Cada um é livre de ter as suas convicções, tal como eu sou livre de não acreditar. O respeito deverá ser mutuo. É isso a que me refiro quando falo em RESPEITO.
Acredito que muitos Ateus desesperem quando a religião se mete com a ciência (biologia, medicina, e tantas outras). Eu acho que tudo é o resultado da cabeça das pessoas. Quando a igreja católica diz, por exemplo, para não usarem preservativo, lá se vai o meu respeito porque se está a colocar em risco muita coisa. Mas isso já não é religião - é fanatismo! E como este há muitos outros exemplos. Uma coisa é cada um ter as suas convicções e outra são fanatismos e as lavagens cerebrais que as religiões fazem aos seus 'crentes'. Acho que me consegui explicar.
Mas isto são questões que são discutidas desde o início e que nunca terão solução.
É a história do ser humano.

3 comentários:

Patrícia disse...

olá....
A religião será sempre um tema controverso. E se alturas houve em que os crentes se achavam superiores aos outros e tentavam impôr a sua crança (de todas as formas possíveis) hoje, pelo menos no nosso país, é mais ao contrário. Vivemos numa sociedade não-religiosa.
ok, imagino que não concordem comigo e que me respondam com todas as manifestações de fé que existem por aí, mas a verdade é que essas pessoas são já uma minoria.
Cada vez menos a igreja se mete nas questões politicas e cientificas. E ainda bem. Não tem que o fazer. tem direito à sua opinião, mas não tem que interferir.
Tal como na questão preservativo. Foi triste e criminoso o que o Papa disse nos Camarões (acho que foi lá), mas a verdade e que a maioria dos crentes (na religião e não na Igreja) está-se a lixar para essas palavras e como vive no nosso século sabe perfeitamente que opção tomar.
Acho que deve haver respeito. Por todos os que acreditam e que precisam acreditar, pois é assim o ser humano, e por todos os que não acreditam!
beijinhos

Draco disse...

Não concordo inteiramente contigo.

A sociedade portuguesa é, cada vez menos religiosa... será?? Lembras-te do primeiro referendo sobre o Aborto? Das palavras sobre o Cardeal não sei quê sobre os casamentos entre muçulmanos e católicos? sem falar no resto...

Também acho que a igreja não se mete menos na ciência. As pessoas estão é um bocadinho mais inteligentes (algumas) e a igreja está talvez mais cautelosa para evitar cair no ridículo. Mas muitas vezes não consegue evitar!

Os povos 'modernos' estão-se lixando para as directivas da igreja, mas em povos com menos acesso à educação - como aconteceu onde o Papa falou a última vez sobre o preservativo - são povos que regem as suas vidas pelo que os padres das comunidades dizem. Aí é que as igrejas são mais perigosas com risco das pessoas se tornarem fanáticas...

Falaste principalmente da igreja católica mas também a muçulmana e outras são igualmente perigosas. No entanto a figura do Papa ainda é muito importante em grande parte do mundo. E isso é perigoso.

É por perceber que muita gente 'precisa de acreditar' que tenho algum respeito. Esse respeito termina no momento em que deixam de respeitar quem não acredita.

Eu fiz parte da comunidade praticante da Igreja católica até aos 14-15 anos e foi aí que encontrei algumas das pessoas mais más, vingativas, rancorosas e etc...

Patrícia disse...

olá olá
falo principalmente da igreja católica porque é a que melhor conheço. Sobre as outras não me sinto apta a comentar (tenho as minhas ideias, mas só isso...).
Não duvido que tu és uma das pessoas que respeita as crenças dos outros, quer concordes ou não com elas. Já te leio há tempo suficiente para o saber. Aliás nunca entraria neste tipo de conversa se assim não fosse, que já desisti de conversar com quem tem a mente (e o coração) fechado há muito tempo.
O episódio dos Camarões foi uito triste. Como disse, triste e criminoso. tens toda a razão nesse ponto.
Eu pessoalmente tenho alguma fé no ser humano e acredito que cada vez mais conseguimos não ter a cabeça feita pela igreja. Sei que é um longo caminho e que há países onde tudo é mais dificil.
Atenção: nada disto retira qualquer tipo de responsabilidade à igreja e os homens/mulheres da igreja!
Mas fé e religião são coisas bem diferentes da igreja.
Não tenho dúvidas de que a igreja se meteria em tudo, se pudesse, o que felizmente não é o caso.
Quanto ao referendo do aborto, tantas responsabilidades tem a igreja (e eu respeito a opinião da igreja mas não o tentativa de manipular e obrigar ao voto)como os partidos de direita que estiveram do contra... e estes simplesmente para serem do contra.
Olha, eu respeito toda a gente. tenho na familia católicos, muçulmanos, ateus, agnósticos e não deixo de os amar da mesma forma.
bjs