quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Somewhere

"Somewhere in Des Moines or San Antonio, there is a young gay person who all of a sudden realizes that she or he is gay. Knows that if the parents find out they’ll be tossed out of the house. The classmates will taunt the child and the Anita Bryants and John Briggs are doing their bit on TV, and that child has several options: staying in the closet, suicide. . . and then one day that child might open up the paper and it says, “homosexual elected in San Francisco,” and there are two new options. One option is to go to California. . . OR stay in San Antonio and fight. You’ve got to elect gay people so that that young child and the thousands upon thousands like that child know that there’s hope for a better world. There’s hope for a better tomorrow."

Harvey Milk

Susi, o outro elefante de Saramago


Um belíssimo texto de José Saramago sobre animais.

http://caderno.josesaramago.org/2009/02/19/susi/

Imagem: capa do livro A VIAGEM DO ELEFANTE do mesmo autor.
(Ainda não li mas está na lista de espera)

terça-feira, fevereiro 24, 2009

MILK - O Filme

Fui ontem ver o filme MILK ao Saldanha Residence. Fiquei agradavelmente surpreendido com a quantidade de público hetero na sala e preocupado com os poucos gays na sala. Enfim, pode ser que, como o filme está em cartaz já há algum tempo, os gays tenham sido mais ansiosos e tenham ido logo ver o filme.
Devem ver este filme. Toda a gente deveria ver este filme.

Gostei do filme num todo. Do argumento, da realização, do trabalho de actores, do ar 'seventies', das cores. Não é um filme chato apesar de por vezes parecer estarmos a assistir a um documentário.
Gosto do facto do filme focar uma idéia fulcral. Apesar de estilos de vida com os quais muita gente não concorda, apesar de muita coisa, a idéia principal é que a homosexualidade não é uma aberração, que qualquer homosexual pode levar uma vida normal e deve ter os mesmos deveres e direitos que qualquer outro ser humano.
Por vezes é dificil para as gerações mais novas terem a noção do que era antes da Internet, antes do aparecimento de toda esta cultura gay que hoje está acessível a todos. Uma cultura que nasceu da necessidade de se espalhar o facto que de É NORMAL e de que HÁ MAIS GENTE ASSIM. A solidão e a aceitação de nós mesmo, como somos, é o principal problema da homosexualidade. E aí acho que o filme tem um grande papel histório. Mostrar como foi. Antes.
Ainda bem que houve um Harvey Milk.
E aqui vos deixo o trailer. Vão ver e pensem um bocadinho sobre o que o filme transmite.





segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Noite de Oscars


E ganhou o SLUMDOG MILLIONAIRE, um filme que eu só irei ver em DVD, quando não tiver mais nada para ver. Não é um filme para o glamour da noite de Oscars. Estou farto de ver pobreza, da real, não procuro vê-la em filmes que, para mim, são feitos de ilusão e servem para me esquecer do que vai cá pelo mundo. Do que vi de apresentações e reportagens, não me atrai nada.


Quanto aos melhores actores, categorias que me interesso mais, gostava que a Meryl Streep tivesse ganho. Eu sei que é a 15ª nomeação da senhora, mas já está na altura de lhe darem mais do que uma nomeação. Os dois Oscars que ela ganhou foram com filmes que já ninguém se lembra (A Escolha de Sofia, melhor actriz e Kramer contra Kramer, melhor actriz secundária).

Vou ver hoje o MILK e fico contente pelo Sean Penn ter ganho. A Kate Winslet era a minha segunda favorita, por isso fiquei meio-satisfeito.

Os secundários. Não gosto nada de ver a Penelope Cruz (Bah!!!) e estou com o Nuno Markl quando ele diz que se o Heath Ledger não tivesse morrido, a academia não se interessaria muito pela sua magnifica interpretação do Joker.

E outra obra que me falta ver é o WALL-E, que ganhou o melhor filme de animação, apesar de eu gostar muito das personagens do BOLT.

E assim foi mais uma noite de Oscars. Como todas as premiações, previsíveis, injustas, surpreendentes, merecidas... para o ano haverá mais!!!

domingo, fevereiro 22, 2009

Os Produtores


Fui ontem ao Teatro Tivoli ver a peça 'OS PRODUTORES'. Já há imenso tempo que não ia ao teatro. É sempre para mim uma situação esquisita e intimidante. Não sei porquê. O facto de estar ali com actores de carne e osso me deixa constrangido.
Quanto à peça, achei engraçada, mas nada de especial. Teve alguns bons momentos. Não sei porque é que este é o musical mais premiado da história do teatro, mas enfim. É divertido.
Gostei bastante de ver o Manuel Marques, acho que a personagem lhe colava muito bem. Perfeito. O actor que faz de nazi também está muito bem. Os restantes estão bem. É um grupo muito coeso. A Rita Pereira está engraçada no seu papel de sueca sedutora.
Mas é uma história 'tonta'... não é muito o meu estilo.

quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Darwin - 200 Anos

Comemorou-se o 200º aniversário de Darwin.
Todos temos a noção da importância dos seus estudos e da sua obra A ORIGEM DAS ESPÉCIES. Pergunto-me se nas escolas se deu alguma importância a esta data.
Depois de uma viagem de quase 5 anos pelo mar, Darwin voltou para Inglaterra, foi morar para uma propriedade em Kent. Essa propriedade, em particular o seu jardim, foi o tubo de ensaio para os seus estudos e a sua morada para o resto a sua vida. Foi publicado um livro, DARWIN'S GARDEN onde se pode ler sobre esse laboratório natural onde trabalhou n' A ORIGEM DAS ESPÉCIES. No pomar fez experiências sobre polinização, no pombal criou novas raças de pombos e estudou genética, na estufa fez experiências com orquídeas e primulas.
A Gulbenkian tem um vasto programa de comemorações que inclui exposições e palestras.
Achei também interessante ler, há alguns dias atrás, que o apresentador naturalista David Attemborough recebe cartas de demonstrações de ódio por falar nos seus programas de evolução e selecção natural.
São fanáticos que acreditam - ainda - que Deus criou todas as criaturas na terra. Pessoas para as quais não houve evolução. Nem na natureza, nem no seu cérebro.

Doubt - A Dúvida


Há pessoas assim - más!

Há histórias assim - boas!

Há actores assim - fantásticos!

Há escritores assim - sensíveis!

Há filmes assim - obras primas!

My kind of hero

segunda-feira, fevereiro 09, 2009

O Segredo da Casa de Riverton

No título original... The shifting Fog. Escrito por Kate Morton.
A personagem de Grace é fantástica!
Toda a história está muito boa, muito bem escrita. Mantém o suspense ao mesmo tempo que nos vai dando pequenas surpresas e revelando pequenos segredos. Enredando-nos mais na história!
Uma daquelas histórias passadas numa grande mansão inglesa. As querelas familiares, os criados, os amores proibidos. Tudo isto contado em flashback apartir dos dias de hoje. O passado não resolvido influência sempre o presente.
É engraçado como alguns dos romances onde a autora foi buscar inspiração são das minhas histórias inglesas favoritas. Remains of the Day, de Kazuo Ishiguro e Gosford Park, de Robert Altman são dois deles.
A ler.


quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Talvez...

'We are not human beings having a spiritual experience.
We are spiritual beings having a human experience.'

Xenofobia ?

Eu até concordo com a frase 'Empregos ingleses para trabalhadores ingleses'! Assim como concordo também com 'Empregos portugueses para trabalhadores portugueses'.

Depois pergunto-me:

- Porque é que os portugueses cá não aceitam certos empregos e depois vão fazê-los (ou ainda pior) no estrangeiro?

segunda-feira, fevereiro 02, 2009