sexta-feira, julho 31, 2009

As partidas do cérebro

Todo este caso da saúde da minha mãe se tem revelado - agora que o perigo já passou - engraçado de observar como a vida se desenrola quando algo nos tiram da nossa rotina diária.
A minha mãe foi operada há dois dias. A operação correu bem, o tumor, que já estava grandito, foi retirado e, segundo o médico, agora é só passar a fase da recuperação e depois tudo voltará a ser como sempre. Entretanto por se situar no lado esquerdo do cérebro, o crescimento do tumor estava a afectar a memória relacionada com a fala. Esquecia-se das palavras. Queria dizer as coisas mas não sabia como. Uma situação exasperante para ela. O médico avisou-nos que, logo após a operação, poderia haver ainda uma regressão. Assim foi, se antes dizia duas ou três palavras numa frase, após a cirurgia ficou com um dialeto de uma palavra ou meias palavras o que a deixou muito ansiosa. A juntar a essa dificuldade, os membros do lado direito também ficaram afectados. Disse-nos o médico que o cérebro não assumia o lado direito. Se a minha mãe visse o braço, conseguia mexe-lo, se não o visse, o cérebro não assumia que tinha braço e não o mexia, ou movia o esquerdo quando lhe pediamos para mover o direito.
Passadas 24 horas, já se notava alguma melhoria. Algumas frases quase completas e ditas devagarinho já eram formuladas e melhorou os movimentos dos membros direitos. Hoje não vejo grandes avanços, mas a recuperação é lenta (baby steps!!). É engraçado quando podemos ser enganados pelo nosso próprio cérebro e como tudo funciona ligado aquele orgão vital. Agora, tudo voltará à normalidade quando o cérebro que estava comprimido devido ao crescimento do meningioma, voltar a ocupar o seu espaço.
Em relação à parte humana. Das pessoas, da minha família, acho que, em situação de limite e de ansiedade, se acentuam as características e os 'defeitos' de cada um. Eu sempre disse que gosto das pessoas quando elas têm problemas. Quando as coisas começam a melhorar e deixam de precisar uns dos outros, a solideriedade esfuma-se e o egoísmo, que caracteriza a sociedade e as famílias de hoje, prevalece.
Quanto a mim, esta experiência está a enriquecer-me. A preparar-me para outras coisas, outras experiências. Estes dias em que nos familiarizamos com o hospital, neste caso, CUF Infanto Santo, foram muito curiosos. A minha opinião, no entanto, não mudou - O melhor, é mesmo não precisarmos dos hospitais!
Outra coisa que também se manteve inalterada foi a minha ligação com a minha mãe. É uma coisa inexplicável. Muitas vezes gostava de ser como algumas espécies em que os progenitores abandonam os filhos pouco tempo depois de darem à luz ou quando estão prontos para sobreviver na 'selva'. Mas não, essas são espécies mais evoluídas que os seres humanos que ficam com laços estranhamente fortes ligados aos progenitores até ao fim da vida (senão para sempre).
Uma coisa curiosa que aconteceu foi que eu, quando me sinto ansioso ou atrapalhado com qualquer coisa, ligo sempre à minha mãe. Mesmo que não lhe fale sobre os problemas, só o facto de ouvir a sua voz me acalma e me empurra prá frente. Ora durante o stress da espera da operação, que durou umas longas três horas, várias vezes e instintivamente tinha o impulso de lhe ligar. Só depois, já com o telemovel na mão, me lembrava que desta vez não lhe podia ligar porque era ela que estava a ser operada.
Enfim, são considerações de alguém que está feliz por lhe terem trazido a mãe de volta.
Ainda me faz muita falta!...

terça-feira, julho 28, 2009

A little black spot


É pequeno mas altera tudo.

A minha mãe tem um meningioma, um tumor (em princípio benigno) na cabeça. Estava lá há já algum tempo e a causar-lhe já dificuldades na fala. Há mais de um ano que anda em médicos que de diagnosticam stress e esgotamentos.

Era para ser operada hoje, mas devido a um problema no microscópio do hospital, remarcaram para amanhã.

Toda a familia está 'a conter a respiração'...


terça-feira, julho 21, 2009

Harry Potter and the Half Blood Prince

Fui ver o mais recente filme da saga HARRY POTTER.
Infelizmente achei este o mais aborrecido de todos. Também o livro 6 foi para mim o menos excitante.
No entanto, convém ver, nem que seja em DVD, para compreender os próximos.

Alma e Coração


Uma vez mais, esta autora apresenta-nos um leque bastante rico de personagens cujas vidas se cruzam e se envolvem.

Tudo começa quando Clara, uma médica cardiologista, é destacada para organizar e gerir uma extensão de um hospital, a Clinica do Coração, dedicada ao acompanhamento de doentes cardíacos.

Todas as pequenas histórias, de cada personagem que vai aparecendo, se encaixam à medida que o livro vai evoluindo e ficamos a conhecer as razões de ser do pessoal da clínica, dos doentes, das suas famílias, amigos e outros intervenientes.

Muito bem escrito. Muito cativante.
Um bom romance.

sábado, julho 18, 2009

Nuvens negras no horizonte...

Nunca fui daquelas pessoas que pensam que as coisas más 'só acontecem aos outros'!
Tenho a perfeita noção que num momento estamos bem e no momento seguinte algo pode acontecer. Há que aprender a viver com a vulnerabilidade do ser humano que é igual à dos outros seres também... enfim.
A minha mãe tem estado menos bem há praticamente um ano. Já tem mais de 60 anos e uma depressão tem-lhe levado anos de vida. É incompreensível pois não há razões palpáveis para isso e ela é uma mulher bastante teimosa, vai ao médico quando quer, toma medicamentos como quer, enfim. É difícil ela lidar com a doença e com o facto de estar velha. Temos deixado a coisa arrastar porque não a podemos obrigar a nada nem coloca-la de 'castigo' como se faz a uma criança.
O meu pai desespera por a ver assim mas pouco consegue também fazer.
Entretanto foi a um neurologista que a mandou fazer um TAC. Nesse TAC descobriram 'qualquer coisa' que era URGENTE ser vista pelo médico. Começou o desespero. O que será? Porque é que lhe perguntaram isto e aquilo. Vou morrer já?
Foram dois dias de agonia até o médico ler o relatório do TAC.
Entretando nesses dois dias, tendo uma nova preocupação, a minha mãe 'parece' curada da depressão e do mau estar que lhe vinha escurecendo os dias há mais de um ano. Falando com ela sobre o facto, respondeu-me que lhe parece que finalmente os medicamentos estão a fazer efeito. Só agora os tomou como lhe foi indicado pela médica com medo do TAC? É tudo psicológico? Não sei. É complicado.
Entretanto voltaram ao neurologista. Sim, é grave. Não disse o que era, falou numa possível operação. Eu acho que a incerteza ainda é pior, mas os médicos lá sabem. Vem agora fazer uma ressonância magnética a Lisboa com urgência. Tudo a ser pago do bolso deles porque o serviço nacional de saúde lida de maneira diferente com as urgências e eles preferem pagar a entrar em listas de espera.
Antes de ontem o meu irmão ligou-me à noite. Não se tinha sentido bem e foi para o hospital. Suspeitas de enfarte? Nervos. Ansiedade. Lá estive umas horas com ele. 'Não digas à mãe nem ao pai.' Também não tinha dito nada à mulher. Lá lhe liguei a avisar onde ele estava mas dizendo que não era nada de grave. Passadas umas horas voltou para casa. Excesso de trabalho, tabaco, má alimentação e outras asneiras juntaram-se ao facto de tomar consciência que ninguém é eterno e lá teve o seu momento de ansiedade.
Esta manhã liguei para casa. O meu pai chorava porque o médico tinha dito que era grave, que podia ser um angioma (?). E a mãe como está? Está bem. Pensa que é alguma coisa a ver com a sinusite e foi ao cabeleireiro. O meu pai, sozinho em casa, aproveitou para 'se deixar ir abaixo'. Esta calma da minha mãe deixa-me desconfiado. Conhecendo-a, suspeito que será 'teatro'.
Vamos ver o que a ressonância vai dizer.
E eu... eu estou mais ou menos como o resto da família.
Acho injusto se a minha mãe terminar assim.
É nestas situações que tenho pena de não ter nada em que acredite para me 'agarrar'.

sexta-feira, julho 17, 2009

Vida Tão Estranha

Do novo CD de Rodrigo Leão, intitulado 'MÃE' e com algumas pérolas musicais, como este 'Vida Tão Estranha', também da Banda Sonora da série da TVI 'Equador'.

(Infelizmente não encontrei o video com melhor qualidade.)

terça-feira, julho 14, 2009

Defesa e Traição


Mais um excelente policial de Anne Perry.
Neste terceiro livro da série do Detective Monk, um sério caso de assasínio em que o objectivo não é encontrar o culpado, mas sim o motivo.
Fabulosas descrições da época e personagens de uma Inglaterra no ano 1853. Uma boa história e uma narrativa muito boa que nos obriga a não pousar o livro até que esteja terminado.
Para quem gosta de policiais, um livro obrigatório.

NOW

domingo, julho 12, 2009

Freddie Stroma

Uma boa razão para ver o novo filme do Harry Potter que estreia na próxima semana.

Freddie Stroma, um jovem actor, aqui numa publicidade à ACNE UNDERWARE.

sexta-feira, julho 10, 2009

O Vale dos Segredos


Terminei ontem de ler este livro e, deixem-me dizer-lhes, há muito tempo que não lia um livro assim tão mau.
O mote e a idéia inicial são interessantes mas a escritora não consegue dar credibilidade à narrativa. Tanto a nível de escrita como à própria história damo-nos conta de situações ridiculas e sem nexo.
A escritora tenta fazer algum suspense mas só torna a história mais bizarra e a personagem mais estupida quando não é esse o objectivo.

Quando já tinha lido dois terços di livro pensei que este poderia ser um livro dedicado ao público mais juvenil, mas mesmo assim está muito mau e não creio que nenhum jovem tenha paciência para tanta asneira e não ponha o livro de parte antes de chegar à primeira metade.

A tradução está também muito fraca e o uso de vocabulário menos cuidado (calão) na narrativa é inaceitável, se fosse no discurso directo ainda era possível pois caracterizava o modo de falar de uma personagem, mas assim só caracteriza a falta de educação literária do tradutor.

Livro a evitar.

segunda-feira, julho 06, 2009

Ice Age / Idade do Gelo 3

O terceiro filme da série ICE AGE (Idade do Gelo) está muito bom, com as antigas personagens cada vez mais divertidas e novas personagens cheias de imaginação.
A nível do desenho está fenomenal e tem uma história muito divertida também e cheia de piadas.
Puro divertimento!

domingo, julho 05, 2009

Crónicas de Gelo e Fogo - 2


Edição portuguesa do livro dois A CLASH OF KINGS, de George R. R. Martin
(livros 3 e 4 em Portugal)

A FÚRIA DOS REIS
As vidas e aventuras de um grande número de personagens é-nos narrada com toda a mestria por George R.R. Martin. Um mundo misterioso, uma época medieval. Em tempo de guerra os homens tornam-se selvagens. Sem nunca perder o ritmo, é difícil pousar este volume. As personagens estão intensamente envolvidas em mistério, intrigas e a história flui sem darmos por isso. Muito bom.
O DESPERTAR DA MAGIA
A história está cada vez mais densa! A luta pelo poder dos sete reinos parece não ter fim. A continuação desta história de ambiente medieval e fantástico não deixa de surpreender. Para além das descrições das batalhas que parecem infindáveis, a riqueza da narrativa, das personagens e das situações em que se vêm envolvidas são de tal modo ricas que há momentos em que é difícil deixar de ler. Muito Bom.

Também crepes...


Foi engraçado ter visto hoje o post no Histórias... sobre crepes.
Também faço uns bons crepes e estive ocupado um destes dias.
Não tenho o Maple Syrup mas não é por isso que eles deixam de desaparecer rapidamente!!

Vai um crepe?