sábado, julho 10, 2010

Enid


Em DVD - Enid, a vida da escritora Enid Blyton, autora de mais de 700 livros para crianças e criadora de personagens tão conhecidas como OS FAMOSOS CINCO, NODDY e tantos outros.

A senhora não era, de facto, perfeita como ser humano.

Muito traumatizada pelo abandono do pai, essa faceta ditou uma grande parte da personalidade da escri...tora e também nos seus livros que mostravam, salvo raras excepções, pais non existentes ou ausentes. A escrita foi também um refúgio da própria vida que não foi muito feliz e deu-lhe uma falsa maternidade para com os seus jovens leitores que eram para ela muito mais importante do que a sua própria família. Considero-a principalmente muito solitária. Solidão essa que é causada pela própria quando se afasta e se fecha no seu mundo.
Isso, juntamente com o facto de ter sido forçada a ser independente, torna-a uma adulta mimada, egoista e talvez neurótica.

O facto da personagem ser representada pela actriz Helena Bonham Carter, que tem no seu reportório um vasto leque de personagens lunáticas, torna-a também uma personagem estranha. No final mesmo, muito estranha, até porque a Enid Blyton morreu demente.

Gostei do filme apesar de não ter ADORADO o filme. Acho que deu demasiada importância à faceta má da personagem e esqueceu-se um pouco dos livros. Eu gostaria de ter visto mais do seu processo criativo e de como apareceram as diversas colecções. Acho que o filme ganharia com isso porque quem vê o filme são os seus fãs, que adoram os seus livros e que, apesar de terem interesse na pessoa tem o particular interesse nos livros e nas personagens e lugares dos livros. Essa parte foi pouco abordada.

De resto é o retrato de uma pessoa perturbada e só. Perturbação essa que a tornou genial no que escreveu e originou o legado existente hoje em dia e com a importância que continua a ter.

É sempre decepcionante ver que a vida de alguém famoso ou é completamente diferente ou que não tem a magia que lhe imaginamos. No entanto é bastante interessante conhecer essa vida se conseguirmos separar a pessoa e o seu trabalho.

Este filme não mudou em nada a visão que tenho sobre os livros que são, também, o meu mundo de fantasia.Ver mais

Sem comentários: