quarta-feira, julho 20, 2011

Harry Potter e os Talismãs da Morte - Parte 2



Finalmente terminou. E digo finalmente porque o que me apaixonou no Harry Potter não foi a sua batalha com o Voldemort (que até achei demasiado violenta nos últimos filmes) mas sim toda a magia e imaginação daquele mundo paralelo ao nosso mas que se veio a descobrir, pela negativa, tão parecido com o nosso. Foi há dez anos que começou e acho que a idéia da autora foi mesmo genial. Para além dos seres mitológicos e da magia tinha também tradição e valores de Hogwarts, amizade e mistério. Toda a magia foi reinventada e nunca mais voltará a ser a mesma depois de Harry Potter. Sinto-me previlegiado por ter vivido nos anos em que os sete volumes foram escritos e por poder ter saboreado, desde o início, à medida que iam sendo publicados, os primeiros dando largas à imaginação e depois dos filmes sonhando com as imagens que a WB nos deu como definitivas. Foi uma obra que pôs muita gente a ler, mesmo quem não tinha esse hábito (e espero que alguns tenham continuado a fazê-lo) e que revolucionou a literatura juvenil e a literatura fantástica. É verdade que nenhuma obra igualou ou sequer chegou perto ao êxito de Harry Potter, mas também é verdade que as editoras, talvez as 12 que recusaram o primeiro manuscrito da saga Harrypottiana, começaram a apostar em vampiros, montros, anjos e fadas como nunca se tinha visto, até mesmo em Portugal surgiram alguns livros dando os primeiros passos no género fantástico. Sinceramente, a mim, não apareceu nada que me entusiasmasse e estas edições (as que me aventurei a ler) soam-me todas a coisas já escritas, com outras roupas e outros cenários mas nada com a frescura e inteligência que a J. K. Rowling trouxe com Harry Potter.

Quanto a este filme, é o final e não me entusiasmou por aí além. Está bem feito e com belíssimos efeitos como os anteriores da saga mas deixou-me insatisfeito. Para uma obra que foi dividida em dois filmes de duas horas, acho que prestou pouca atenção aos pormenores. Mas teve várias surpresas e acabamos sempre por gostar. Foi um bocadinho nostálgico saber que é o 'The End' mas Hogwarts, Hogsmead, Ron e toda a sua ruiva família, todos os malvados, Hermione, os restantes alunos e Harry Potter continuarão sempre perto, à distância de um folhear de um dos sete livros. Acho que será um lugar onde sempre voltarei.

1 comentário:

Patrícia disse...

Ainda não fui ver, estou a deixar passar a loucura inicial. Mas compreendo e concordo com a tua opinião. Nada será igual na literatura fantástica após o Harry Potter. Foi algo extremamente bem conseguido. Os filmes, principalmente os 4 últimos, deixam muito a desejar, mas é compreensível porque é impossível pôr em 3 (ou mesmo 6) horas aqueles livros. Acho sempre que quem não leu os livros nunca vai perceber bem a história que, como só se percebe no último livro, é mais complicada do que parece.
beijocas