quinta-feira, julho 14, 2011

Ou a vida não tem sentido...


Tirado daqui: http://osdiasuteis.blogs.sapo.​pt/

2 comentários:

Pedro disse...

Obrigado pelo texto... Preciso mesmo de ler estas coisas.

No princípio desta semana chumbei no exame de condução. Tentei não desanimar, mas os meus pais deitaram-me completamente abaixo. Começaram a tratar-me como se eu fosse um falhado. Como se eu brincasse com eles, como se eu tirasse algum prazer em falhar. E eu sou um aluno inteligente, suficiente para este ano poder vir entrar em Medicina... A verdade é que neste momento não me vejo de outra forma senão como um falhado. Porque os meus pais foram capazes de apagar a minha personalidade: uma pessoa optimista, com uma filosofia de vida e um modo de ver o mundo. Sinto-me prestes a entrar em depressão: triste a todo o tempo, sentindo-me inútil, isolado, sem apetite. Já chego a reflectir sobre vida e morte. Choro todos os dias.

Ler este texto foi como ver ao espelho um "eu" que eu tanto apreciava. Um "eu" idealista, que pensei que nunca iria desaparecer, mesmo perante as fatalidades da vida. Mas é como se as palavras dos meus pais fossem imperativas =( por favor, é assim tão grave ter chumbado? Bem sei que custa dinheiro voltar a repetir o exame, mas é preciso fazerem-me sentir um falhado? Se é para me "dar força", é uma maneira bastante confusa de o fazer, que apenas me deita abaixo. Não consigo esquecer e ir para a frente por causa deles. Nem consigo olhar nos olhos do meu pai... Pensava que falhar fazia parte da vida. Da experiência. Pensava que não era um problema tão grave. Será? =/ será que não é mesmo um problema?

Obrigado pelo texto, mais uma vez. E pelo espaço para desabafar.

Draco disse...

Pedro, tudo isso só por teres chumbado no exame de condução?? A vossa família está a precisar de um problema sério para se entreterem pois arranjar um drama por causa disso é de quem não tem com que se preocupar!
Olha eu não tenho carta de condução e vou mais longe do que muita gente!!
Abraço e 'move on'...