quinta-feira, setembro 29, 2011

Warning, by Jenny Joseph

Há muitos anos, vinte talvez, uma professora inglesa que tive leu-nos este poema. Não o fixei, claro, mas fiquei sempre com o o significado na cabeça.
Com a idade, e agora nos quarenta, sinto-me cada vez mais confortável a usar roupa que possa ser considerada ridícula. Nada de espampanante mas coisas que eu, nos meus vintes e muito menos na minha adolescência usaria. A opinião dos outros importa-me cada vez menos. Hoje de manhã, para estar confortável em casa calcei uma das minhas meias favoritas, às cores e às riscas e os Crocks que me ofereceram nos meus anos. Entretanto estava tão bem que acabei por vir para o trabalho como estava. E assim estou de Crocks com meias às riscas. E voltei a lembrar-me deste poema. Sabia que era qualquer coisa sobre usar um chapéu diferente, talvez cor de rosa? Com as maravilhas do Google, vinte anos depois, consegui encontrar o poema!! Qualquer dia escrevo uma versão minha e mais masculina. Adoro a Liberdade transmitida e o espírito maroto do poema!!
Aqui fica:


When I am an old woman I shall wear purple
With a red hat which doesn't go, and doesn't suit me.
And I shall spend my pension on brandy and summer gloves
And satin sandals, and say we've no money for butter.
I shall sit down on the pavement when I'm tired
And gobble up samples in shops and press alarm bells
And run my stick along the public railings
And make up for the sobriety of my youth.
I shall go out in my slippers in the rain
And pick flowers in other people's gardens
And learn to spit.

You can wear terrible shirts and grow more fat
And eat three pounds of sausages at a go
Or only bread and pickle for a week
And hoard pens and pencils and beermats and things in boxes.

But now we must have clothes that keep us dry
And pay our rent and not swear in the street
And set a good example for the children.
We must have friends to dinner and read the papers.

But maybe I ought to practice a little now?
So people who know me are not too shocked and surprised
When suddenly I am old, and start to wear purple.

Adele - Set Fire To The Rain (Official Video)



I let it fall, my heart
And as it fell, you rose to claim it
It was dark and I was over
Until you kissed my lips and you saved me

My hands, they're strong
But my knees were far too weak
To stand in your arms
Without falling to your feet

But there's a side to you that I never knew, never knew
All the things you'd say, they were never true, never true
And the games you play, you would always win, always win

But I set fire to the rain
Watched it pour as I touched your face
Let it burn while I cry
'Cause I heard it screaming out your name, your name

When laying with you
I could stay there, close my eyes
Feel you here, forever
You and me together, nothing is better

'Cause there's a side to you that I never knew, never knew
All the things you'd say, they were never true, never true
And the games you'd play, you would always win, always win

But I set fire to the rain
Watched it pour as I touched your face
Let it burn while I cried
'Cause I heard it screaming out your name, your name

I set fire to the rain
And I threw us into the flames
Where I felt somethin' die, 'cause I knew that
That was the last time, the last time

Sometimes I wake up by the door
Now that you've gone, must be waiting for you
Even now when it's already over
I can't help myself from looking for you

I set fire to the rain
Watched it pour as I touched your face
Let it burn while I cried
'Cause I heard it screaming out your name, your name

I set fire to the rain
And I threw us into the flames
Where I felt somethin' die
'Cause I knew that that was the last time, the last time, oh

Oh, no
Let it burn, oh
Let it burn
Let it burn

terça-feira, setembro 20, 2011

Beginners



As vidas são estranhas. Os seres humanos são estranhos e as suas relações estranhas, difíceis e complicadas. Baseada na história verdadeira do realizador a quem, quando a sua mãe faleceu, o pai se assumiu como homossexual. Mas o filme é sobre muito mais. É sobre relações. Paternais. Amorosas. De amizade.

Para mim o que tornou o filme mais difícil foi a realização e a montagem. Chamo-lhe mais europeia. Experimental talvez. De resto gostei da história e das personagens. Ewan McGregor está muito bem e o Christopher Plummer também. Gostei do cão e adorei a banda sonora.

terça-feira, setembro 06, 2011

42



Age is an issue of

mind over matter.

If you don't mind,

it doesn't matter.


Mark Twain

The Faithfull Gardener



Um pequeno livro que não me tocou. Uma história sobre muitas coisas mas que no fim resume-se a pouco. Gostei da construção da história, como as bonecas russas, mas a história em si não é entusiasmante.

segunda-feira, setembro 05, 2011

about books


He has got lovely books.
- Does he lend them?
- We had a friend...
Hopworth, he'd got a book
from Denys and didn't return it.
Denys was furious.
I said to Denys...
"You wouldn't lose a friend
for the sake of a book."
He said, "No, but he has."


do filme 'Out of Africa'

The Darling Dahlias and the Cucumber Tree




'The Darling Dahlias and the Cucumber Tree', de Susan Witting Albert .
As senhoras da pequena cidade de Darling têm um clube de jardinagem chamado 'As Dálias de Darling' em honra à falecida D. Dália, fundadora do clube e a quem deixou a sua casa e jardim em testamento.
Numa cidade pequena tudo se sabe e tudo se comenta, especialmente quando há pequenos mistérios e segredos ao virar de... cada esquina. Um fugitivo da prisão estatal, um fantasma que cava o jardim durante a noite, dinheiro que desaparece do único banco da cidade e, pior que tudo, uma morte que pode não ser o que se espera.
Com tanta coisa a passar-se na cidade, as 'Dálias' não podiam ficar sossegadas até resolverem todos os mistérios.
Passada nos anos 1930's no estado do Alabama, esta história está recheada de boas personagens, de diálogos muito cómicos e de situações divertidas. Está muito bem escrito, com uma boa pesquisa de época e é um prazer ler este livro. Pena ainda não haver a tradução para português.


domingo, setembro 04, 2011

Hábitos de Leitura

Os meus hábitos de leitura, resposta ao grupo no Facebook '45 Days Book Challenge':


Eu leio todos os dias e especialmente à noite. Nunca adormeço sem ler algumas páginas. O meu local favorito para ler é o meu quarto, com a porta aberta para o jardim. Preciso de silêncio para me concentrar e de boa luz porque os meus olhos ...(mesmo com óculos) já não são o que eram. Tenho saudades de quando andava de transportes e aproveitava esse tempo para ler. Geralmente compro os livros que leio. Raramente leio livros emprestados e eu raramente empresto. Se não me devolvem um livro fico furibundo. A mesma coisa se me estragam ou dobram um livro. Quando compro também faço uma inspeção detalhada para escolher um em boas condições. Escolho cada vez mais edições de capa dura e irritam-me um bocadinho as sobrecapas. Não forro livros. Mas também já compro cada vez mais livros em segunda mão, para mim é como acolher um animal abandonado. Tenho falta de espaço e quando não gosto de um livro guardo-o numa caixa, nas estantes só estão os que eu gosto. Nunca dobraria as folhas para marcar o livro. Uso marcadores que me oferecem ou que compro e que me trazem recordações. Às vezes faço os meus marcadores ou uso bilhetes ou folhas das árvores, coisas que têm a ver com o local e altura em que li o livro. Depois de ler, o marcador fica no livro. Mas alguns - de estimação - uso para vários livros. Quando era novo frequentava bibliotecas itinerantes, agora em Lisboa não, até porque se gosto muito de um livro é-me difícil devolvê-lo. Comprar um igual não é a mesma coisa. Gosto de ficar com o livro que li.