segunda-feira, dezembro 31, 2012

Balanço 2012 - Filmes visto no cinema






Fui muito menos ao cinema este ano. Fiquei-me pelos 19 filmes.
Aqui fica o meu Top 10 cinematográfico!

1º - Red Lights
2º - The Iron Lady
3º - The Words
4º - The Hunger Games
5º - Ice Age 4
6º - Brave
7º - Hugo
8º - The Hobbit
9º - Cloud Atlas
10º- Batman Dark Night Rises

FILMES VISTOS EM 2012

01/14 - Sherlock Holmes, Game of Shadows (3,5*)
01/19 - My Week with Marilyn (3,5*)
02/03 - J. Edgar (4*)
02/08 - The Artist (3,5*)
02/11 - The Iron Lady (5*)
02/17 - Hugo (4,5*)
04/05 - The Hunger Games (4,5*)
05/29 - Dark Shadows (3,5*)
06/02 - A Branca de Neve & o Caçador (3,5*)
06/30 - Ice Age 4 (4,5*)
07/07 - The Amazing Spider Man (3,5*)
07/27 - Magic Mike (3*)
08/05 - Red Lights (5*)
08/10 - Batman Dark Knight Rises (4*)
08/17 - Brave (4,5*)
08/24 - The eye of the storm (3*)
11/10 - The Words (5*)
11/30 - Cloud Atlas (4*)
12/14 - The Hobbit - An Unexpected Journey (4*)

Balanço 2012 - Livros Lidos




A nível de livros, li menos livros do que no ano passado mas não parei de ler. Sou um 'slow reader' e este ano fiquei-me pelos 18 livros. No entanto foi um bom ano de leituras.
Dos livros lidos, os que mais gostei este ano foram:

1º - Por Favor Não Matem A Cotovia, de Harper Lee
2º - The Word for World is Forest, de Ursula K. Le Guin
3º - Os Bosques de Whitethorn, de Maeve Binchy
4º - The Head Gardeners, de Toby Musgrave
5º - The Tale od Hill Top Farm, de Susan Wittig Albert
6º - The Darling Dahlias and the Naked Ladies, de Susan Wittig Albert
7º - A Herança, de Christopher Paolini
8º - O Cavaleiro de Westeros (contos), de George R. R. Martin
9º - A Evolução de Calpurnia Tate, de Jacqueline Kelly
10º- O Mundo Invisível, de Katherine Webb

Podem sempre acompanhar as minhas leituras no GOODREADS.

quarta-feira, dezembro 26, 2012

Por Favor Não Matem A Cotovia


'You never really understand a person until you consider things from his point of view... Until you climb inside f his skin and walk around in it.'

Um livro que me deu um grande prazer ler. Sempre tive a ideia de que este livro era muito massudo e difícil de ler. Não podia estar mais errado. Nesta obra de literatura muito premiada, partilhamos as aventuras de Scout, uma menina de 9 anos com muita curiosidade e esperteza muito aguçada, e de muitos outros personagens típicos de uma pequena aldeia no sul dos Estados Unidos. Os acontecimentos moldam o carácter das crianças e a presença e influência do pai é magistral. São personagens que nos parecem reais.

Uma grande obra que se lê sem darmos por isso e que aborda temas sérios de uma forma tão simples e inteligente que é impossível não gostar deste livro.
É daqueles livros que ficamos com pena de terminar e de não haver continuações.
Aconselho vivamente!

domingo, dezembro 16, 2012

The Hobbit - An Unexpected Journey


Foi já há uns bons anos que li o livro 'The Hobbit', de onde se baseia este filme. Gostei bastante quando o li e guardei boas memórias de personagens e da acção.
O filme não me desiludiu mas não me provocou a admiração que o 'O Senhor dos Anéis' provocou quando saiu. Digamos que faltou o factor surpresa, tanto da história como da adaptação por Peter Jackson. Está muito bem feito, bem caracterizado, bons actores e personagens bem definidas mas achei-o lento ou com momentos lentos. Talvez a opção de transformarem o livro, que nem é extraordinariamente grande, em três filmes tenha feito o realizador esticar um pouco a história. Para quem gosta de saber todos os detalhes, eles estão lá e até alguns que não estão no livro mas que ajudam a contar a história.
De qualquer maneira é um bom filme, visualmente muito bonito, que deve ser visto num grande écran. Eu vi em 2D mas temos ainda a opção 3D e 3D com 48 fotolitos por segundo que, segundo dizem, melhora muito a imagem. Para mim o 2D esteve muito bem.
Nesta história o que é interessante é vermos alguns mundos que faltava mostrar, mesmo depois da longa trilogia anterior. Onde e como viviam os Anões? Como é o mundo imundo e subterrâneo dos Orcs. Como é que apareceu pela primeira vez o anel. E ainda algumas personagens novas e fantásticas. Depois há mais do mesmo, batalhas contra os Orcs, situações cómicas, incríveis perseguições vertiginosas e ... um Dragão que é pior que o Tio Patinhas.
Por tudo isto, vão ver. Será o filme de Natal deste ano. Uma boa história que entretém durante as mais de duas horas de filme.

segunda-feira, dezembro 03, 2012

Marcas

Uma professora de Nova Iorque quis ensinar à sua turma os efeitos do bullying.
Pediu-lhes para seguirem as seguintes instruções. Deu a todos os alunos uma folha de papel e disse-lhes para a amachucarem e para a deitarem ao chão e a pisarem. Resumindo, podiam estragar a folha o mais possível mas não rasga-la. As crianças estavam entusiasmadas e fizeram o seu melhor para amachucarem a folha, tanto quanto possível...
A seguir a professora pediu-lhes para apanharem a folha e abri-la novamente com cuidado, para não rasgarem a mesma. Deviam de endireitar a folha com muito cuidado o mais possível. A professora chamou-lhes atenção para observarem como a folha estava suja e cheia de marcas. Depois pediu às crianças para pedirem desculpa ao papel em voz alta, enquanto o endireitavam. Eles mostravam o seu arrependimento e passavam as mãos para alisar o papel, mas a folha não volta ao seu estado original. Os vincos estavam bem marcados.
A professora pediu para que olhassem bem para os víncos  e marcas no papel. E chamou-lhes atenção para o facto de que as marcas NUNCA mais iriam desaparecer, mesmo que tentassem repara-las. "É isto que acontece com as crianças que são 'gozadas' por outras crianças", afirmou a professora.
Podes dizer: Desculpa, podes tentar mostrar o teu arrependimento, mas as marcas, essas ficam para sempre. Idosos com 80 anos ainda conseguem lembrar-se com mágoa o quanto foram gozados na escola.
Os víncos e marcas no papel não desapareceram, mas as caras das crianças deram para perceber que a mensagem da professora foi recebida.

domingo, dezembro 02, 2012

Invisible Parents

A Herança


Uma boa história. Bem contada e com personagens muito interessantes. Por vezes, se pensarmos bem, há aspectos da história que não fazem sentido. Porque é que as duas irmãs, depois de adultas, nunca visitaram a avó e só voltam à casa depois desta morrer? Mas posso ser eu que sou muito realista.
E tudo começa neste ponto. A avó morre e deixa a casa às duas irmãs desde que estas escolham viver ali, mas o regresso à casa vai acordar muitos traumas e muitas histórias do passado que estão à espera de ser revelados. Serão os segredos para serem guardados ou para serem libertados? Poderão os segredos apoderar-se das pessoas e destruir-lhes a vida?
Acho os livros desta autora muito parecidos com os romances de Kate Morton.

sábado, dezembro 01, 2012

Cloud Atlas


Gostei do filme em geral e principalmente de ver cada actor a interpretar vários personagens, alguns deles muito estranhos, de mundos estranhos. Se o objectivo era contar histórias originais, acho que algumas histórias são meros contos, pouco detalhados, talvez irrelevantes. Se o objectivo era referir a reencarnação, achei que faltava qualquer coisa, qualquer fio condutor que unisse mais as histórias do que simplesmente os personagens. Adorei os efeitos visuais e a caracterização dos personagens. No final é um filme que aconselho a que vejam num grande écran. É uma boa história, com alguma moral e uma mensagem de alguma esperança. Mas pelo que vi, cada pessoa tinha tirado várias conclusões diferentes do filme, o que é bom e gera a discussão. As quase três horas de filme passam sem nos percebermos da grande viagem no tempo que fizemos.

sábado, novembro 17, 2012

Sing along ... 'Flower'



Wrapped in a blanket of hope
Asleep in a bed of dreams
My step into eternity
Is not what it might have been

Or not at all for who knows which way the wind is gonna blow,
I'm waiting for your gentle whisper
Distant child, My Flower
Are you blowing in the breeze?
Can you feel me?
As I breathe life into you
In a while my flower, somewhere in a desert haze
I know one day, you'll amaze me

An act of balancing, imagining
The moment I can be
Looking deep into your eyes
For now a mystery
Or not at all for who knows which way the wind is gonna blow,
I'm waiting for your gentle whisper

 Distant child, My Flower
Are you blowing in the breeze?
Can you feel me?
As I breathe life into you
In a while my flower, somewhere in a desert haze
I know one day, you'll amaze me

Two hearts, in the hands of time
Your love bleeds into mine
I'll be with you forever and
Give you everything I am
Want you to understand It's you and I together
Distant child, My Flower
Are you blowing in the breeze?
Can you feel me?
As I breathe life into you
In a while my flower, somewhere in a desert haze
I know one day, you'll amaze me

sábado, novembro 10, 2012

The Words


'THERE'S MORE THAN ONE WAY TO TAKE A LIFE'

Muito boa história. Muito interessante e bem contada ao longo do filme. Um naipe de actores como o Dennis Quaid, Jeremy Irons e Bradley Cooper, entre outros. Uma banda sonora de Marcelo Zarvos muito bonita. Todo o ambiente do filme, passado em Nova Iorque, com flasbacks em Paris, está muito harmonioso, muito bonito e acolhedor. Muito bem conseguido. Não é uma obra prima cinematográfica mas um filme que nos prende e emociona.

'WE ALL MAKE DIFFICULT CHOICES IN LIFE. THE HARD THING IS TO LIVE WITH THEM.'


sexta-feira, novembro 09, 2012

quarta-feira, novembro 07, 2012

As minhas estantes no blog 'Página a Página'

Esta é a minha segunda participação no blog PÁGINA A PÁGINA. Depois da rubrica 'OS LIVROS DA MINHA INFÂNCIA', mostrei agora 'AS MINHAS ESTANTES'.

Deixo aqui uma foto das minhas estantes. Sigam os links para verem mais.


sexta-feira, novembro 02, 2012

The Tale of Holly How


Neste segundo livro das 'Cottage Tales of Beatrix Potter' continua a descrição de personagens da pequena aldeia inglesa onde Beatrix Potter comprou uma quinta e onde os acontecimentos são recheados de mistério. Mais uma vez a autora conta-nos uma boa história onde a riqueza das personagens humanas se mistura com as personagens da fauna doméstica e silvestre inglesa. 
Um velho criador de gado que é encontrado morto, um texugo que gere uma 'pensão' e um lugar de director da pequena escola local cobiçado por um estranho são os pontos de partida para que a Beatrix Potter se envolva e esclareça mais alguns mistérios, desta vez passados na casa de Holly How!

Irei com certeza voltar a este universo apaixonante da Inglaterra no início do séc. XX.

segunda-feira, outubro 29, 2012

Arco-Íris à porta


Todos os dias de sol, devido ao milagre da física ou dos espectros ou dos reflexos, tenho um arco-íris à porta. Quererá isto dizer alguma coisa?? Dinheiro não é!!



sexta-feira, outubro 19, 2012

E não é que...

... fui fazer contas e cheguei à triste conclusão de que há quase dois meses que não vou ao cinema??

Acho que nunca estive tanto tempo sem ir ver um filme numa sala de cinema. É que nem tenho visto filmes na televisão. Será falha na industria cinematográfica ou serão os livros que ando a ler que são assim tão interessantes?
É verdade que o dinheiro tem andado escasso mas não será por causa dos cinco euros. Aqui o outro cinéfilo de casa também não fala em querer ver este ou aquele filme há muito tempo!

Isto quererá dizer alguma coisa??

segunda-feira, outubro 15, 2012

terça-feira, outubro 09, 2012

sábado, outubro 06, 2012

Praga


Uns dias em Praga para respirar outros ares. Cidade bonita. Ambientes antigos. Grupo de amigos. Sorrisos.   Assim será Praga para mim...






quinta-feira, outubro 04, 2012

Os Bosques de Whitethorn


Acho que não há autora como a Maeve Binchy para escrever sobre pessoas, sobre as suas relações e todas as consequências que definem uma sociedade. A escritora escreve sobre as pessoas da Irlanda, o seu país de origem, mas são histórias que se repetem em qualquer país ou em qualquer lugar do mundo. As emoções humanas são iguais em qualquer lugar. E a escritora humaniza tão bem os seus personagens que parece tão fácil reconhecê-los. Este livro é como uma manta de retalhos que se forma a pouco e pouco. Cada personagem vem acrescentar algo à obra final. 

Posso descrever, sem contar muito, que numa pequena vila irlandesa existe um poço milagroso nos bosques de Whitethorn. Será importante manter esse símbolo pagão ou será mais importante para a cidade o seu progresso e a construção de uma estrada que beneficiará a todos? Uma teia de personagens e as suas histórias irão ditar o veredicto final. Uma história acolhedora que me fez bem ler.

sexta-feira, setembro 21, 2012

O Cavaleiro de Westeros & Outras Histórias


Comprei este livro quando o George R. R. Martin veio a Portugal e fiquei curioso com o que ele disse sobre o livro. É como ver o passado de alguém que se conhece hoje, pelo seu trabalho. Este livro é composto por dez histórias autónomas que foram escritas pelo autor antes do sucesso de 'A Guerra dos Tronos'. Cada história tem uma introdução em que o autor explica o contexto em que foi escrita.
Gostei de ler as histórias, muito variadas, umas de Fantasia, outras de Ficção Científica, outras mais para o terror. Uma das histórias passa-se no mundo que conhecemos de 'A Guerra dos Tronos' mas com outras personagens, nada a ver com a história. Mas é uma boa história. 
Houve uma ou outra história que me interessou menos mas algumas são muito boas. As minhas favoritas são 'Reis da Areia', 'O Cavaleiro de Westeros' e 'Negócios de Peles'.
Aconselho vivamente este livro a que gosta de ler George R. R. Martin, quem gosta de histórias fantásticas e quem tem curiosidade em conhecer o autor para além de 'A Guerra dos Tronos'.

quarta-feira, setembro 19, 2012

Downton Abbey Series 3



Ontem vi o primeiro episódio da terceira série de Downton Abbey. Deram-me um link e consegui ver. Dois dias depois de ter estreado em Inglaterra. É de facto fantástico a rapidez com que tudo se faz hoje em dia. Esperar meses por uma série, escrever para a RTP a pedir uma repetição, ver um episódio por semana e esperar outra semana pelo episódio seguinte parecem coisas tão antigas! Pergunto-me se esta facilidade toda será um beneficio ou se só nós - os mais maduros - que nos lembramos da TV a preto e branco, é que pensamos nisto. Para os mais novos é um dado adquirido, sempre foi assim e imaginar a lentidão com que as coisas aconteciam é como viver na idade média. A mim parece-me que se ganhou muito mas perdeu-se qualquer coisa.

Entretanto a terceira série começou muito bem com as personagens a desenvolverem-se mais, neste período pós I Guerra Mundial. Argumento magistralmente bem escrito. E actores fantásticos. Será esta a melhor série de sempre nesta categoria de drama de época? Para mim, até agora, é com certeza. Thank God for the english!

*Aviso spoilers*
Saliento para já, neste primeiro episódio, o desenvolvimento da personagem de Tom Branson e da maneira como o Matthew o acolheu como cunhado e claro, a chegada da personagem interpretada por Shirley McClaine. Mas todas estão muito bem.

quarta-feira, setembro 12, 2012

Revenge e Parenthood


À segunda-feira tenho 'Parenthood' e à terça-feira 'Revenge'. O resto da semana tenho as noites livres para ler e trabalhar ou estar por aqui na net a navegar.
São duas séries espectaculares, apaixonantes apesar de muito diferentes, com histórias e ambientes diferentes, bons actores e muita emoção. Sigo religiosamente.
Ambas séries vistas na FOX LIFE. 'Parenthood' já vai na terceira série e 'Revenge' é muito recente, vai só no segundo episódio.
Em 'Parenthood' seguimos uma família composta pelos pais, quatro filhos e os seus respectivos filhos. É uma série sobre pessoas e sobre relacionamentos entre pais, filhos e irmãos. Muito bem escrita.
Em 'Revenge' seguimos Emily que tenta destruir a vida de quem destruiu o seu pai. Como a própria actriz define, é um 'Conde de Monte Cristo' moderno e no feminino. 
E são assim as minhas noites de início de semana.

quinta-feira, setembro 06, 2012

Oportunidade perdida


Uma das primeiras fotos que tirei, com a minha mãe, no dia que fiz um mês.

Quando nasci, no dia 6 de Setembro de 1969 às 6 horas e dez minutos da tarde, houve algum problema, acho que respiratório e eu quase sufocava. Estava a ficar azulado e por pouco não sobrevivi. Acho que Deus ou qualquer outra divindade já saberia que aquela criança - eu - não ia ser grande coisa. Não ia trazer muita felicidade ao mundo. Mas lá me reanimaram com umas boas palmadas, um óptimo cartão de boas vindas para uma criança indefesa à sua chegada a este mundo, e uns mergulhos em água quente e água fria. A minha mãe pensou que a parteira me ia matar com este tratamento de choque. Não conseguiu. Como diz um amigo meu, 'Trop Tard'. E assim cá estou eu. Muitos anos depois e ainda a fazer as pessoas infelizes e a não saber lidar com as minhas inseguranças e cheio de defeitos segundo os padrões que imaginaram para mim. Nós nascemos para agradar aos outros? Não. Ao dizer 'não' estamos a ser egoístas? Não sei. Não tenho as respostas todas nem acredito em Deus, pelo menos não no Deus católico. Para já estou simplesmente a viver. Tiveram a vossa oportunidade e desperdiçaram-na... agora aguentem-se comigo.


sexta-feira, agosto 31, 2012

Excuses

"IF GOD EXISTS, I HOPE HE HAS A GOOD EXCUSE."

                                                Woody Allen

domingo, agosto 26, 2012

The eye of the storm


Há pessoas assim. São o centro de uma tempestade que afecta tudo e todos à sua volta. Elizabeth está a morrer e ela sabe-o. 'Mas eu só morro se quiser' diz ela aos seus filhos adultos que vêm ver a mãe. Uma personagem forte, egoísta e manipuladora. Três actores: Charlotte Rampling (a mãe), Geoffrey Rush (o filho) e Judy Davies (a filha) degladiam-se numa perigosa dança de família. Um filme intenso mas pouco apaixonante. Falha pela falta de personagens com que o público se possa identificar. De qualquer modo uma boa interpretação e uma história interessante.

terça-feira, agosto 21, 2012

sábado, agosto 18, 2012

Brave


Está muito bonito este filme. Visualmente espectacular, os cabelos ruivos da protagonista estão fantásticos, e a floresta, e os fogos-fátuo, as paisagens, enfim. Muito bonito. As personagens são deliciosas como num bom e antigo filme da Disney, um grande cuidado ao detalhe tanto nas personagens principais como nas secundárias. Um banda sonora fenomenal, as vozes com sotaque escocês estão uma perfeição (Emma Thompsom como a rainha e a Julie Walters como a bruxa estão muito boas). E a história, os ambientes, as cores, as piadas, os momentos mais dramáticos. Tudo muito bom. Vão Ver.
Vi a versão Original e Digital.
Gostei de ver a curta 'La Lune' antes do filme. Dou-lhe Muitas Estrelas. :-)
Gostei também da dedicatória a Steve Jobs.


quinta-feira, agosto 16, 2012

The Tale of Hill Top Farm


Comecei a ler esta colecção de oito livros e acho-os maravilhosos. Para quem, como eu, adora tudo o que é 'very british' e especialmente da época victoriana, este livro é um verdadeiro prazer de leitura.
Todos conhecem a Beatrix Potter, a autora dos livros para crianças, pois bem, nestes livros, Beatrix Potter é a personagem principal. Passam-se em 1905 quando Beatrix compra uma quinta na pequena aldeia de Near Sawrey, em Cumbria. 
Apesar de alguns factos serem baseados na biografia da autora, o restante é ficção e aqui encontramos um delicioso conjunto de personagens características de qualquer aldeia de uma zona rural inglesa. E sem dar por isso, Beatrix Potter torna-se também detective, solucionando alguns misteriosos desaparecimentos na aldeia após a morte de uma idosa. Tudo isto com a ajuda de vários animais, personagens também intervenientes nestas histórias.
Chamem-me o que quiserem, mas eu adorei esta história. Vou ler, com certeza, os oito livros que compõem a colecção 'The Cottage Tales of Beatrix Potter'. 

Lido no Ipad. (Já nem dou por falta do papel e dou por mim a tentar virar uma página imaginária no aparelho).

sábado, agosto 11, 2012

Batman Dark Knight Rises



Sem dúvida um dos filmes do Batman mais interessantes. Uma boa história com algumas surpresas interpretada por um naipe de actores conceituados. Confesso que estou um bocadinho farto de filmes de super-heróis, confesso que as quase três horas de filme não me estavam a entusiasmar, mas no final é uma boa história, bem contada com bons efeitos especiais e que não se torna monótona. O que gosto também desta série é que conhecemos o passado dos personagens e este influência bastante a sua humanização. Não posso deixar de salientar a grande Anne Hathaway Catwoman que sem grandes fatos e sem um miau levou a personagem a um outro nível. Muito bom. Vão ver (4*)

terça-feira, agosto 07, 2012

O Mundo Invisível


Neste mar de novos escritores que vão aparecendo há por vezes pérolas que felizmente se salientam. Escritores que sabem contar histórias. Histórias com substância e personagens com alma. Assim acontece nesta segunda obra da escritora inglesa Katherine Webb. Passada em dois tempos diferentes, 1911 e 2011. Uma centena de anos separam personagens que são trazidas à vida quando o corpo de um soldado da primeira guerra mundial é encontrado enterrado com duas misteriosas cartas. Quem é o soldado e que eventos originaram as cartas encontradas. Uma história apaixonante que nos leva a viajar ao mundo da luta pelo voto das mulheres, ao mundo das fadas, e a uma casa de um pastor numa pequena aldeia inglesa onde tudo aconteceu. Muito Bom. (4,5 em 5, mas como o Goodreads só permite numeros inteiros, avanço para as 5 estrelas). Uma escritora à qual vou ficar atento.

segunda-feira, agosto 06, 2012

Red Lights


Fantástico! Há filmes que são ofuscados por blockbusters e que perdem pela falta de publicidade. Não se percebe. Se gostou de 'O Sexto Sentido' ou de 'Os Outros'... vá ver este filme. Uma boa história, inteligente, que prende o cinéfilo do princípio ao fim. Um elenco de luxo com Sigourney Weaver, Robert De Niro e Cillian Murphy e um argumento de cinco estrelas que manipula o espectador de modo a que o final seja surpreende e revelador. E mais não digo... têm que ir ver.