sexta-feira, fevereiro 10, 2012

The Artist


Não me deslumbrou como estava à espera. Talvez, pelo que li, tivesse grandes espectativas em relação a este filme sobre o qual tanta gente me dizia maravilhas. O filme está engraçado, o actor principal, Jean Dujardin, está muito bem, representa a 100% um galã de Hollywood no tempo das fitas mudas e o cão merece um Óscar. Depois disso, a história não é nova, a passagem dos filmes mudos para sonoros já foi retratada, e bem, em outros clássicos, e o argumento é simples e não é, na minha opinião, um grande filme que faça história nem que fique na memória e nas recordações de muita gente. Está engraçada a recriação, mas nada mais.
É um filme que, se puderem, devem ver numa sala de cinema. Em casa, numa televisão, ainda perderá um pouco mais a magia.

2 comentários:

pinguim disse...

Imperdível 1!

redonda disse...

E também gostei deste :)