segunda-feira, dezembro 31, 2012

Balanço 2012 - Filmes visto no cinema






Fui muito menos ao cinema este ano. Fiquei-me pelos 19 filmes.
Aqui fica o meu Top 10 cinematográfico!

1º - Red Lights
2º - The Iron Lady
3º - The Words
4º - The Hunger Games
5º - Ice Age 4
6º - Brave
7º - Hugo
8º - The Hobbit
9º - Cloud Atlas
10º- Batman Dark Night Rises

FILMES VISTOS EM 2012

01/14 - Sherlock Holmes, Game of Shadows (3,5*)
01/19 - My Week with Marilyn (3,5*)
02/03 - J. Edgar (4*)
02/08 - The Artist (3,5*)
02/11 - The Iron Lady (5*)
02/17 - Hugo (4,5*)
04/05 - The Hunger Games (4,5*)
05/29 - Dark Shadows (3,5*)
06/02 - A Branca de Neve & o Caçador (3,5*)
06/30 - Ice Age 4 (4,5*)
07/07 - The Amazing Spider Man (3,5*)
07/27 - Magic Mike (3*)
08/05 - Red Lights (5*)
08/10 - Batman Dark Knight Rises (4*)
08/17 - Brave (4,5*)
08/24 - The eye of the storm (3*)
11/10 - The Words (5*)
11/30 - Cloud Atlas (4*)
12/14 - The Hobbit - An Unexpected Journey (4*)

Balanço 2012 - Livros Lidos




A nível de livros, li menos livros do que no ano passado mas não parei de ler. Sou um 'slow reader' e este ano fiquei-me pelos 18 livros. No entanto foi um bom ano de leituras.
Dos livros lidos, os que mais gostei este ano foram:

1º - Por Favor Não Matem A Cotovia, de Harper Lee
2º - The Word for World is Forest, de Ursula K. Le Guin
3º - Os Bosques de Whitethorn, de Maeve Binchy
4º - The Head Gardeners, de Toby Musgrave
5º - The Tale od Hill Top Farm, de Susan Wittig Albert
6º - The Darling Dahlias and the Naked Ladies, de Susan Wittig Albert
7º - A Herança, de Christopher Paolini
8º - O Cavaleiro de Westeros (contos), de George R. R. Martin
9º - A Evolução de Calpurnia Tate, de Jacqueline Kelly
10º- O Mundo Invisível, de Katherine Webb

Podem sempre acompanhar as minhas leituras no GOODREADS.

quarta-feira, dezembro 26, 2012

Por Favor Não Matem A Cotovia


'You never really understand a person until you consider things from his point of view... Until you climb inside f his skin and walk around in it.'

Um livro que me deu um grande prazer ler. Sempre tive a ideia de que este livro era muito massudo e difícil de ler. Não podia estar mais errado. Nesta obra de literatura muito premiada, partilhamos as aventuras de Scout, uma menina de 9 anos com muita curiosidade e esperteza muito aguçada, e de muitos outros personagens típicos de uma pequena aldeia no sul dos Estados Unidos. Os acontecimentos moldam o carácter das crianças e a presença e influência do pai é magistral. São personagens que nos parecem reais.

Uma grande obra que se lê sem darmos por isso e que aborda temas sérios de uma forma tão simples e inteligente que é impossível não gostar deste livro.
É daqueles livros que ficamos com pena de terminar e de não haver continuações.
Aconselho vivamente!

domingo, dezembro 16, 2012

The Hobbit - An Unexpected Journey


Foi já há uns bons anos que li o livro 'The Hobbit', de onde se baseia este filme. Gostei bastante quando o li e guardei boas memórias de personagens e da acção.
O filme não me desiludiu mas não me provocou a admiração que o 'O Senhor dos Anéis' provocou quando saiu. Digamos que faltou o factor surpresa, tanto da história como da adaptação por Peter Jackson. Está muito bem feito, bem caracterizado, bons actores e personagens bem definidas mas achei-o lento ou com momentos lentos. Talvez a opção de transformarem o livro, que nem é extraordinariamente grande, em três filmes tenha feito o realizador esticar um pouco a história. Para quem gosta de saber todos os detalhes, eles estão lá e até alguns que não estão no livro mas que ajudam a contar a história.
De qualquer maneira é um bom filme, visualmente muito bonito, que deve ser visto num grande écran. Eu vi em 2D mas temos ainda a opção 3D e 3D com 48 fotolitos por segundo que, segundo dizem, melhora muito a imagem. Para mim o 2D esteve muito bem.
Nesta história o que é interessante é vermos alguns mundos que faltava mostrar, mesmo depois da longa trilogia anterior. Onde e como viviam os Anões? Como é o mundo imundo e subterrâneo dos Orcs. Como é que apareceu pela primeira vez o anel. E ainda algumas personagens novas e fantásticas. Depois há mais do mesmo, batalhas contra os Orcs, situações cómicas, incríveis perseguições vertiginosas e ... um Dragão que é pior que o Tio Patinhas.
Por tudo isto, vão ver. Será o filme de Natal deste ano. Uma boa história que entretém durante as mais de duas horas de filme.

segunda-feira, dezembro 03, 2012

Marcas

Uma professora de Nova Iorque quis ensinar à sua turma os efeitos do bullying.
Pediu-lhes para seguirem as seguintes instruções. Deu a todos os alunos uma folha de papel e disse-lhes para a amachucarem e para a deitarem ao chão e a pisarem. Resumindo, podiam estragar a folha o mais possível mas não rasga-la. As crianças estavam entusiasmadas e fizeram o seu melhor para amachucarem a folha, tanto quanto possível...
A seguir a professora pediu-lhes para apanharem a folha e abri-la novamente com cuidado, para não rasgarem a mesma. Deviam de endireitar a folha com muito cuidado o mais possível. A professora chamou-lhes atenção para observarem como a folha estava suja e cheia de marcas. Depois pediu às crianças para pedirem desculpa ao papel em voz alta, enquanto o endireitavam. Eles mostravam o seu arrependimento e passavam as mãos para alisar o papel, mas a folha não volta ao seu estado original. Os vincos estavam bem marcados.
A professora pediu para que olhassem bem para os víncos  e marcas no papel. E chamou-lhes atenção para o facto de que as marcas NUNCA mais iriam desaparecer, mesmo que tentassem repara-las. "É isto que acontece com as crianças que são 'gozadas' por outras crianças", afirmou a professora.
Podes dizer: Desculpa, podes tentar mostrar o teu arrependimento, mas as marcas, essas ficam para sempre. Idosos com 80 anos ainda conseguem lembrar-se com mágoa o quanto foram gozados na escola.
Os víncos e marcas no papel não desapareceram, mas as caras das crianças deram para perceber que a mensagem da professora foi recebida.

domingo, dezembro 02, 2012

Invisible Parents

A Herança


Uma boa história. Bem contada e com personagens muito interessantes. Por vezes, se pensarmos bem, há aspectos da história que não fazem sentido. Porque é que as duas irmãs, depois de adultas, nunca visitaram a avó e só voltam à casa depois desta morrer? Mas posso ser eu que sou muito realista.
E tudo começa neste ponto. A avó morre e deixa a casa às duas irmãs desde que estas escolham viver ali, mas o regresso à casa vai acordar muitos traumas e muitas histórias do passado que estão à espera de ser revelados. Serão os segredos para serem guardados ou para serem libertados? Poderão os segredos apoderar-se das pessoas e destruir-lhes a vida?
Acho os livros desta autora muito parecidos com os romances de Kate Morton.

sábado, dezembro 01, 2012

Cloud Atlas


Gostei do filme em geral e principalmente de ver cada actor a interpretar vários personagens, alguns deles muito estranhos, de mundos estranhos. Se o objectivo era contar histórias originais, acho que algumas histórias são meros contos, pouco detalhados, talvez irrelevantes. Se o objectivo era referir a reencarnação, achei que faltava qualquer coisa, qualquer fio condutor que unisse mais as histórias do que simplesmente os personagens. Adorei os efeitos visuais e a caracterização dos personagens. No final é um filme que aconselho a que vejam num grande écran. É uma boa história, com alguma moral e uma mensagem de alguma esperança. Mas pelo que vi, cada pessoa tinha tirado várias conclusões diferentes do filme, o que é bom e gera a discussão. As quase três horas de filme passam sem nos percebermos da grande viagem no tempo que fizemos.