quinta-feira, maio 16, 2013

Flavia de Luce e o Mistério do Bosque de Gibbet



Alan Bradley escreve de forma brilhante e Flavia de Luce é uma personagem fantástica e muito bem construída. A sua sabedoria, os seus valores e a sua relação com os outros está muito bem conseguida. Todo o ambiente de uma pequena aldeia inglesa o início dos anos 50 está muito bem retratado.
Este segundo livro dos mistérios de Flavia de Luce tem uma história bem imaginada e começa com a chegada de um misterioso casal de artistas de teatro de marionetas. Estariam ali por acaso ou haveria uma outra razão? Flavia vê-se envolvida num caso de assassínio e não descansa enquanto não consegue resolver o mistério do bosque de Gibbet, onde vive Meg, a louca, onde o sr. vigário se despiu, onde existe uma plantação de cannabis e onde o jovem Robin foi encontrado enforcado por Dieter alemão prisioneiro de guerra amante de literatura inglesa.
Uma boa história com personagens interessantes e contada brilhantemente com um humor sarcástico e inteligente. Muito bom! 4,5 estrelas.

1 comentário:

nuno chaves disse...

Já tinha ficado de olho no outro livro, quando falaste dele e agora fiquei ainda mais curioso em relação a esta Luce.
Um destes dias dou-lhe uma oportunidade.
Abraço Zé.