quarta-feira, junho 19, 2013

Quartet


Um filme emocionante na estreia de Dustin Hoffman como realizador. Um filme de actores, dirigido por um actor. Terá feito a diferença? Um cenário lindíssimo como há tantos na Inglaterra com um leque de personagens riquíssimas magistralmente interpretados por actores que já não têm nada a provar pois são mestres da representação. E por fim, uma bonita história sobre a vida e as pessoas. Com momentos tristes, uns toques de comédia e muita música. Como a vida. Um filme bonito para ver e ser levado a sério.

segunda-feira, junho 17, 2013

Now You See Me



Mestres da Ilusão. Não há quem não goste de um bom truque de magia. Uma boa história, bem contada e com bons actores e personagens. 
Um filme de entretenimento que nos agarra nas primeiras imagens e que nos revela alguns truques, ou talvez não. Completamente original. E com um final inesperado.
Um naipe de actores de cinco estrelas, tanto os principais como os secundários.
Gostei bastante!

O Jardim Secreto


Para gostar deste livro é preciso baixar as guardas da crítica e lê-lo com um sorriso nos lábios e a inocência de uma criança. Foi escrito em 1911 como um conto para jovens e deve ser lido como tal: um conto, datado,escrito para jovens do início do séc. XX. Eu li-o há muitos anos, em criança, numa versão mais curta e com gravuras. Entretanto vi a adaptação ao cinema e resolvi agora ler a obra completa porque tinha ficado na minha memória. É uma história que parece simples, mas que tem muito que se lhe diga. A forma como está escrita é um bocadinho básica e a história tem algumas falhas mas a essência do conto, saibamos nós descobri-la, está lá, bem explicada, muito actual e adaptável aos dias de hoje. Talvez muita gente não se reveja nestas personagens mas a criança que fui e o adulto que sou hoje tem muito daquelas crianças e das suas descobertas. É um clássico. Aconselho a sua leitura, especialmente se gostam de natureza e jardins!

quarta-feira, junho 12, 2013

Star Trek Into Darkness


Fantástico. Há muito tempo que não se via um filme de ficção científica tão bom. Com uma boa história. Muito bem feito. Com muito bons actores. E com uma narrativa que nos prende ao écran desde o início até ao fim. Não queremos pipocas, não temos sede, nada. Queremos é ver o que acontece com o desenrolar da acção.
É claro que tem as suas batalhas em que os heróis se safam no último micro-segundo. É claro que tem explosões e extraterrestres estranhos. Mas tem tudo em quantidades que bastem, sem ser demasiado, sem virar uma fantochada. 
E tem as personagens humanizadas, com sentimentos que não se viam nas antigas séries Star Trek. Torna a tripulação numa família e revela-nos detalhes que gostamos de saber sobre os personagens que já conhecíamos, sobre eventos que já tinham acontecido. 
Está muito bom. Um filme a não perder para os amantes de Ficção Científica e fãs da Star Trek. 

terça-feira, junho 11, 2013

Epic - O Reino Secreto



Depois do trailer com a música dos Snow Patrol eu tinha ficado com grandes espectativas. No geral desiludiu-me um bocadinho, ou melhor, esperava mesmo muito mais.
O filme não está mau, pelo contrário, está muito bem feito, divertido, com imagens lindíssimas, mas a história ficam aquém do que eu esperava. É uma história que já foi contada. Com algumas diferenças mas não é novidade.
E os filmes de hoje em dia não podem passar sem batalhas, velocidade vertiginosa e violência? Mesmo para contar uma história de pequenos seres que vivem na floresta? 
Mas merece ser visto. A minha desilusão é porque eu já vi muita coisa.
P.S. Adorei a Lesma e o Caracol.

sábado, junho 08, 2013

O Aroma das Especiarias



Depois de ter lido muitos livros desta autora, confesso que andava um bocadinho desiludido com as suas histórias. Tanto que não li os 'Sapatos de Rebuçado', apresentado como a 'continuação' do conhecido romance da autora, 'Chocolate'.
Este 'O Aroma das Especiarias', cujo título original seria, traduzindo à letra 'Pêssegos para o senhor padre-cura' é, no entanto, um bom regresso à pequena aldeia francesa de Lansquenet-sur-Tannes, oito anos após 'Chocolate'. Este livro está publicitado como o nr. 3 da série.
A história está interessante, e é sobre os choques entre as sociedades cristãs católicas e muçulmanas reflectidas nas personagens do romance, que são bem construídas, com alma.
A história e narrada a duas vozes, a de Viane e do padre cura, que não se deram muito bem no primeiro livro mas que, por circunstancias diversas, unem agora as suas forças em prole da comunidade.
Gostei bastante. É um livro que apela aos sentidos, com o soprar do vento, os aromas, os pêssegos, as especiarias e... o chocolate.

quinta-feira, junho 06, 2013

19º Aniversário

E assim se comemora o 19º aniversário de uma relação.

Há dias eu e o meu companheiro fizemos 19 anos de vida em comum. Ele lembrou-se. Eu não. Fomos jantar fora, ele a comemorar uma coisa e eu outra, sem sabermos. Passados dois ou três dias...

... mas é melhor eu começar pelo princípio.

A 29 de Maio fizemos os 19 anos juntos, mas nesse dia o meu companheiro também se despediu do emprego actual pois teve um convite melhor. Ele estava nervoso porque tinha que ir falar com os chefes e eu estava nervoso por aproximação. Enfim. Eu estou sempre nervoso.
Ele lá se despediu e ficou claramente aliviado e eu aliviado com ele.
À tarde mandei uma mensagem a dizer para ele pensar em qualquer coisa para o jantar (normalmente sou eu) porque eu tinha coisas a fazer.
Ele respondeu-me também por SMS que íamos jantar fora porque era um dia para celebrar. Ele a celebrar o nosso aniversário e para mim, celebrar o despedimento dele.
Fomos jantar a um restaurante chinês que gostamos e no final ele foi pagar e quando veio mostrou-me a factura e o valor era 19 euros e qualquer coisa. Ele a mostrar a coincidência do valor ter sido 19 euros na comemoração do 19º aniversário e eu respondi 'pois é a crise' (estava um ou dois euros mais caro do que costumava ser). Ele estranhou ou não ligou à minha resposta e pronto, lá fomos para casa.
Passados dois ou três dias eu dou pela data já ter passado e digo-lhe 'Este ano nem nos lembrámos do nosso aniversário, a ver se para o ano que são 20 anos não nos esquecemos.'...
E ele: 'Estás parvo? Então não fomos jantar ao chinês?'.
Em resumo, fomos jantar, mas cada um por uma razão diferente.

É isto que acontece quando se está junto há quase 20 anos. Umas vezes nem precisamos falar, outras vezes mais vale esclarecer as coisas. O que nós nos rimos!!

Experiência interessante

A partilha com alguns amigos e leitores que estiveram comigo na Feira do Livro de Lisboa.