segunda-feira, julho 28, 2014

A Marca de Todas as Coisas



Uau! Que vida. Que fantástica história e que maravilha ter sido escrita agora em que toda a temática faz tanto sentido para mim. Uma jóia. Termino sem tristeza por ter terminado, o que é raro quando leio um livro assim, mas termino muito mais rico pelo que este livro me deu. Que pena que não foi baseado numa história verídica... Assim teríamos mais para ler e pesquisar sobre a obra e vida de Alma Whittaker.
Que se desengane quem leu e gostou de "Comer, Orar, Amar", esta é um romance de ficção que não terá muito a ver com a outra obra que eu não consegui ler e que, agora por causa deste livro, tenho vontade de dar uma segunda hipótese. Talvez.
Não sei se este livro será amado pelo grande público, mas felizes os que conseguem compreende-lo, esses vão adora-lo. Um gosto por plantas ou botânica talvez ajude.
Há só algumas linhas que eu não colocava neste romance. Não têm grande relevância para a história da maneira crua como estão escritas. São os prazeres sexuais da personagem. Eles estão lá. Fazem parte da vida. Mas não havia necessidade de os escrever tão pormenorizados. Talvez um rasgo de modernidade da autora que eu, pessoalmente, não gostei. Dou-lhe só por isso 4,9 estrelas.

2 comentários:

redonda disse...

Também não consegui ler o Comer, Ora, Amar e gostei pouco do filme, mas com este post, fiquei a pensar em arranjar A Marca de Todas as Coisas e talvez dar também uma oportunidade ao livro "Comer..." (poderei ter sido influenciada pelo filme a não gostar do livro).

Paula disse...

Gostei muito desta leitura!!!