sexta-feira, setembro 19, 2014

Maze Runner, o filme


Estava um bocadinho ansioso por ver este filme porque li há pouco tempo o livro e adorei toda a história escrita por James Dashner. E gostei do filme. Os efeitos especiais estão muito bons. Gostei de ver a clareira, o labirinto e restantes cenários. Nunca é igual ao que imaginamos.
Como também não é igual a história. Segue as linhas gerais mas é  baseado no livro, não é uma adaptação fiel. Assim, acredito que quem não leu o livro vá apreciar mais o filme do que quem leu e ficou fã dos livros. É dificil não notar as diferenças nos conteúdos e nos pormenores. Não está melhor nem pior. Está diferente. Fico sempre com pena e não percebo o porquê destas alterações. A linha condutora é a mesma, as personagens são as mesmas, chega-se ao mesmo ponto no final... então não percebo o porquê de reescreverem o que já estava escrito. Acho uma falta de respeito pelo escritor.
Mas não desanimem, vão ver o filme. Está muito bom. Muito misterioso, diferente, arrojado, faz-nos saltar da cadeira algumas vezes e ficamos a querer mais... 
A quem gostar muito... leiam os livros. Estão melhor, mais lentos e com mais detalhes interessantes para explorar. Posso dizer que é mais... labirintico!!


quinta-feira, setembro 18, 2014

The Giver, o Dador de Memórias


Adorei este filme. É uma história hipotética daquelas de " e se...", que dão que pensar. Mas é uma história bonita, bem contada e que mostra como não muitas vezes não damos o valor à vida que temos e que a história da humaninade é importante. Ninguém pode viver só o presente.
Bom actores, entre eles a Meryl Streep, que é logo uma mais valia para qualquer filme. Quanto à história, só vendo. Não lhes quero tirar o prazer de a descobrirem.
Aconselho-vos a irem ver este filme. Fiquei com bastante curiosidade de ler os livros.
E a banda sonora é muito boa também. O tema dos OneRepublic 'Ordenary Human' é fabuloso.

 

Livros... para serem lidos

Desde há uns dois ou três anos que perdi aquela coisa de guardar livros depois de lidos. 
Será da idade? 
Deixei de me preocupar em guardar livros que li e que sei que não lhes vou pegar outra vez. Tenho uma boa estante a abarrotar mas de vez em quando faço limpezas e ofereço ou vou entrega-los a um alfarrabista de Benfica, perto da minha casa. Não tenho filhos, os meus sobrinhos quando forem grandes não vão querer saber destes livros para nada... prefiro oferece-los para serem lidos. Um livro é para ser lido, não é para estar na minha estante, triste, por inactividade.
Não tenho muito para ler, vou comprando à vendida que vou lendo e como sou um slow reader... Até porque tenho uma amiga que vai comprando também e vamos emprestando um ao outro.
É claro que há aqueles que não dou e nem empresto... esses estão na estante, prontos para serem lidos, relidos, consultados, cheirados e adorados, página à página, até se desmembrarem... mas mesmo assim... são os meus tesouros...

quinta-feira, setembro 04, 2014

LUCY


Gostei bastante deste filme, que, apesar de ficção, nos leva a pensar no poder que o nosso cérebro tem, ou poderá ter. Gostei bastante do argumento, dos efeitos especiais e das interpretações do Morgan Freeman e especialmente da Scarlett Johansson. 
Aconselho a irem ver.