quarta-feira, novembro 19, 2014

Maze Runner - Livros 2 e 3



Terminei a trilogia MAZE RUNNER com o segundo livro, PROVAS DE FOGO, e o terceiro com o título de A CURA MORTAL.

Depois de ver o filme a nossa imaginação muda automaticamente, fisicamente os os personagens são os do filme e já nada há a fazer. Como não gostei muito da adaptação ao cinema do primeiro livro e porque o tinha lido há tão pouco tempo, foi a história original que ficou na minha cabeça.

Gostei de ler ambos os livros apesar de continuar com uma certa sensação de irritabilidade ao longo dos livros, como aconteceu no primeiro, pelo que não é dito e pelo adiar das explicações. Também é verdade que os personagens são adolescentes e sabemos como os adolescentes podem ser "aborrecidos"...

No segundo livro, AS PROVAS DE FOGO, descobrimos mais um pouco sobre o mundo e o que lhe aconteceu mas surpreendentemente o jogo não terminou e os personagens vão ter de passar por uma série de provas. Algumas novas personagens são-nos apresentadas. Se essas provas são úteis para alguma coisa, nunca vamos descobrir. Coisas da ficção científica e da cabeça do autor. Só nesse aspeto o livro falha um bocadinho mas se entrarmos no jogo e na ficção, tudo é possível e o livro lê-se de seguida pois a curiosidade do que vem a seguir persegue-nos durante todo o livro.

E é essa curiosidade que continua a fazer das suas pelo terceiro livro, A CURA MORTAL. As provas acabaram, o objetivo para ter sido atingido, a CRUEL tem só mais uns testes a fazer com os personagens do labirinto. Mas as perguntas e a falta de confiança é muita e divide o grupo. O terceiro livro é uma corrida para encontrar respostas. Muitas delas nunca nos são dadas, o que me irrita outra vez, mas o autor descobre uma saída airosa para toda aquela embrulhada. Convincente e satisfatória.... uhmmm ... não. Mas não estragou toda a teia de histórias que se tinham formado ao longo dos três volumes. Valeriam a pena ser 3 volumes? Para mim não. Há alguma repetição e a história parece "esticada" até ao ponto de saturação. O que nos mantém agarrados ao livro é, mais uma vez, a curiosidade e a acção que não nos deixa descansar. 

São livros interessantes com imaginação e talvez a o público alvo não seja propriamente a minha faixa etária. Mas diverti-me a ler e aconselho a leitura. Não sei se serão muito agradáveis de ver no cinema pois eu não sou um fã da série "Walking Dead"...  

segunda-feira, novembro 17, 2014

Interstellar


O que dizer sobre o muito esperado INTERSTELLAR... desilusão é a primeira palavra que me vem à cabeça. Talvez tivesse demasiadas expectativas pelas criticas que ia lendo superficialmente. O filme tinha grande potencialidade para ser uma história muito interessante mas no final falhou no seu mais essencial: as explicações.
Aconteceu a mesma coisa com o filme CONTACTO, há alguns aninhos em que a Jodie Foster era a astronauta de serviço e também com o mais novo Matthew McConaughey.
O filme foi uma total surpresa. Não sabia praticamente nada da história, tinha visto o trailer mas esse, felizmente pouco desvendava - e muito bem. Por isso fiquei entusiasmado com toda a história nas duas primeiras horas. Depois a história sai da ficção científica e entra no mundo da Alice no país das maravilhas e estraga tudo o que tinha sido construído até ali em termos de acção, conteúdo e credibilidade.
Os actores estão muito bem, um elenco muito bom. Gostei bastante de ver o Matt Damon, que não fazia ideia que entrava. Os efeitos especiais estão também bem feitos, apesar de depois da Sandra Bullock ter estado no espaço já nada ser uma grande novidade nesse campo. O que falhou foi mesmo a história, que está para lá do plausível mesmo dentro da ficção científica.

Aconselho a irem ver. Mas este não é, de certeza, como já lhe ouvi chamar... o filme do ano!

quarta-feira, novembro 05, 2014

Correr com Tesouras



Um livro que se lê bem, interessante e divertido sobre o crescimento de um rapaz numa família completamente disfuncional e desregrada. Para mim, um virginiano certinho que gosta da ordem, fez-me uma certa confusão o caos que reinava no círculo de família e amigos do rapaz. Para mais sendo este um romance autobiográfico. Confesso que me stressou em certas partes e que me diverti em algumas situações mais hilariantes. Resumindo, é uma boa leitura e vou, com certeza, ler mais deste autor.
Soube que já foi adaptado ao cinema. Vou tentar ver.