terça-feira, junho 28, 2016

A Verdade Sobre o Caso de Harry Quebert




Este romance policial fez-me lembrar e recordar a série de televisão dos anos 90 "Twin Peaks" mas ao contrário de David Linch, o criador da série que teve grandes problemas em resolver os enigmas que criou na série, Joël Dicker fá-lo de maneira brilhante. Gostei bastante da história e lê-se muito bem pois quase não tem pontos mortos nas suas seiscentas e muitas páginas. A história é muito interessante, movimentada e que cria uma certa adrenalina no leitor. As suas personagens estão bem construídas e a pouco e pouco vamos descobrindo mais e mais sobre elas. Parece por vezes que estamos a ler o roteiro de um filme. É uma escrita muito visual, com elementos interessantes e que têm todos o seu propósito. Aliás, tudo neste livro tem a sua razão de ser mas muitas vezes o que lemos não é bem o que pensamos estar a ler. São assim os casos policiais difíceis como este caso de Harry Quebert e Nola Kellergan. E neste caso, ao contrário da série "Twin Peaks", nada ficará por revelar...

quarta-feira, junho 01, 2016

A Vida no Campo



Para quem é um "leitor lento" (sem nada a ver com o facto de ser alentejano) como eu, que gosto de ir saboreando as leituras. Este livro, comprado há dois dias na feira do livro de Lisboa, já está terminado. É um livro fácil de ler pois é composto por pequenas crónicas de uma página, mais linha menos linha, ou pequenos contos, se assim preferirem. Não conhecia o autor, por vezes tenho um preconceito parvo de ler autores portugueses, e o tema chamou-me à atenção porque também sou um moço do campo e apesar de viver (e gostar de viver) em Lisboa há mais de vinte anos, tenho por vezes uns chamamentos para regressar ao campo. Gostei do tema e gostei da capa do livro. E gostei dos textos, da forma como são escritos. Não consegui parar de ler. E um dia de folga foi passado no Lugar dos Dois Caminhos, na ilha Terceira dos Açores. Acho que o livro devia chamar-se "Vida na Ilha" mas concordo que não seria tão comercialmente atraente. E agora tenho que ir ler "O Arquipélago" e talvez os outros romances do autor. E talvez tenha que ir visitar a Terceira um dia destes, porque não conheço. Gostei muito.